Hate Or Passsion 

Capítulo 06 - Madison? 



Você é a única garota que eu vejo
Do fundo do meu coração, por favor, acredite
Você é tudo o que importa para mim

P.O.V Melaine 

Eu poderia me considerar uma pessoa morta. Naquele momento o Justin Bieber que estava na minha frente era apavorante. Ele apertava meu braço como se o Mundo dependesse disso, podia sentir meus olhos marejarem mas não daria o gostinho de chorar na frente dele.

Justin: ANDA PORRA, OQUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI? - ele me jogou no chão ,pude sentir minhas costelas doerem, a minha cabeça não conseguia pensar em nada que pudesse explicar minha presença naquele escritório.
Mel: eu eu...- lágrimas já desciam sobre meu rosto, uma gargalhada irônica invadiu meus ouvidos ele estava rindo da minha cara, FILHA DA PUTA
Justin: você tem um minuto.- o encarei confusa mas logo entendi o recado, quando ele sacou sua arma e apontou na minha cabeça.
Mel: eu. eu...- as lágrimas me impediam de conseguir soltar a fala, e ele sorria amargamente pra mim, seus olhos estavam vermelhos oque identificava que ele estava drogado mas isso não tem nada haver comigo.
Justin: 30 segundos.- ele contava no relógio como se aquilo fosse engraçado ou interessante
Mel: EU VIM ATRÁS DE VOCÊ- gritei assim que pude ouvir ele destravando a arma

Bieber soltou o revolver, olhei de relance para ele que me encarava suspeito, criei coragens para me levantar do chão e poder olhá-lo um pouco melhor. Nada do que se passava na minha mente podia decifrar qual era a expressão do idiota, e aquele silêncio estava incomodando.

Justin: E oque você queria comigo?- Ele me puxou pela cintura colando nossos corpos, e aquilo me causou um tremendo choque, CLARO QUE FOI DE NOJO, CLARO.
Mel: eu, eu.. - tentei dizer alguma coisa que prestasse mas os olhos castanhos pesados sobre mim, não estavam ajudando muito a minha situação
Justin: ACHA QUE EU SOU TROUXA?- ele gritou no meu ouvido, tirando me do transe, fui jogada no sofá e minhas pernas estavam bambas, e não me obedeceram quando eu mandei que elas se levantassem- VOCÊ FOI ME PROCURAR NA GAVETA MADDIE?- perguntou ironizando "meu" ridículo apelido dado por ele mesmo
Mel: eu vim procurar você- falei certa, deixando um pouco o medo de lado.
Justin: e pra que?- DROGA PRA QUE EU VIM PROCURAR ELE? eu deveria  estar soltando fogos por ainda estar viva, mas acontece que eu continuo correndo risco de vida. porque não tem motivos para eu ter vindo procurá-lo
Mel: pra dar o cu.- ironizei fazendo ele sorrir malicioso
Justin: eu imaginava- antes que eu pudesse afastá-lo ou impedir tal acontecimento, ele puxou meus lábios para os seus, me fazendo levantar bruscamente do sofá

Minhas pernas bambearam, e ele me apertou mais forte contra seu corpo, me fazendo permanecer de pé, nossas linguás estavam quentes, e juntas liberavam um calor interno sobre meu corpo, eu estava odiando aquilo, estava odiando gostar daquilo.

Justin: vamos lembra que..- ele cortou o beijo, sussurrando no meu ouvido- eu vou ficar de olho em você, porque sei que não veio aqui para me procurar..- peguei seu rosto com força e tentei puxá-lo para um beijo mas o mesmo impediu que isso acontecesse DESGRAÇADO.-  você pode enganar a todos Madison, mas a mim não; Eu não sei oque você quer, mas eu vou descobrir.- revirei os olhos e finalmente cai em mim, porque meu ódio daquele idiota voltou.
Mel: tá legal, você vai ficar de olho em mim, foda-se. agora já posso ir embora?- meus lábios foram tomados rapidamente para um beijo, EU PODERIA CHUTAR O PAU DELE, EU PODERIA MORDER SEU LÁBIO, EU PODERIA ACABAR COM AQUILO, EU PODERIA. mas não queria.

Tomando conta da situação, com um pouco de força eu o joguei no sofá, NÃO ACREDITO QUE VOCÊ VAI FAZER ISSO MELAINE, SUA IDIOTA SAI CORRENDO DAI" minha cabeça gritava loucamente, tentando me impedir de fazer algo que eu já estava fazendo. Subi em cima dele arrancando risadas maliciosas do mesmo, ele estava drogado, totalmente louco, talvez se estivesse em sã consciência já teria me matado. Saí dos meus pensamentos com ele gritando loucamente meu nome

Mel: cala a boca.- ordenei puxando ele para um beijo, talvez o gosto da sua boca devesse estar ruim, mas não estava, pelo menos não pra mim.
Justin: você é uma vadia.- fechei meus olhos tentando ignorar aquilo, ele estava certo. eu era uma vadia.

Minha camisa foi rasgada que delicadeza em Justin Bieber, meu mini shorts foi arrancado, e ele realmente não estava querendo ser fofo, encarei minhas botas e antes que ele tentasse arrancar elas, eu mesmo tirei com cuidado por causa do gravador

Justin: VAI DEMORAR MUITO AI PORRA?- ele berrou enquanto eu tirava a merda do calçado, bufei terminando o trabalho. Parti pra cima dele
Mel: isso não está certo.- neguei olhando me com trajes íntimos e ele totalmente vestido
Justin: pra mim sim.- ele tentou se levantar mas eu o impedi, beijando seus lábios

Comecei cuidadosamente a tirar sua camisa, ele apertava minha bunda sem piedade alguma, eu sorria VAGABUNDAMENTE, quando finalmente consegui deixar seu abdome de fora, não contive um sorriso satisfeito com tanta perfeição, RETIRO OQUE DISSE.

Justin: eu sei que sou perfeito.- ignorei seu comentário e continuei apreciando sua barriga, ele me jogou no sofá voltando ao controle arrancou meu sutiã, nada delicadamente e abocanhou meu seio esquerdo sem nenhuma precaução, eu já estava totalmente exitada, precisava mais disso, puxei ele para mais perto de mim como se isso ainda fosse possível. Justin acariciava meu mamilo direito enquanto chupava o esquerdo, meu corpo levantava algumas vezes do sofá devido ao extremo prazer que estava recebendo, eu odiava isso ser tão bom.

Eu estava tão entretida em meus próprios gemidos, que nem percebi quando ele arrancou minha calcinha, com um esforço imenso consegui tirar a calça dele, sua cueca já se encontrava praticamente rasgada, gargalhei vitoriosa fazendo ele revirar os olhos, o despi de sua cueca e não me contive em dar uma minima lambida em seu pênis ereto

Com toda educação do mundo, Justin me jogou no sofá, ficando entre minhas pernas me penetrou rapidamente arrancando gemidos altos da minha boca, ele sorria satisfeito

Justin: gemi meu nome, vagabunda;- A PORRA DOS MEUS LÁBIOS NÃO ME OBEDECERAM E COMEÇARAM A GEMER O CARALHO DO NOME DELE

Mel: Bieber, awnn..- sorriu satisfeito, me penetrando mais rapidamente, foda-se se eu já estava gritando. aquilo ali era bom demais, Pude ouvir seus gemidos roucos no meu ouvido e aquilo me deixou ainda mais exitada, Nossos corpos estavam suados, mas ainda grudados um no outro, ele acelerava cada vez mais os movimentos seu pênis entrava completamente em mim,fechei os olhos imaginando aquilo ser o paraíso, com o capeta do meu lado. Ignorei aquele pensamento e encarei aquele homem que me penetrava, seus olhos fechados, sua boca entre aberta, gerando alguns gemidos, ele talvez fosse até bonitinho. Meu corpo amoleceu em seus braços, e quando percebi havia gozado, Justin me penetrou mais algumas vezes deixando meu corpo totalmente arrombado, até que ele também gozou e se jogou do meu lado totalmente casando, ÓTIMO FIZEMOS UMA RAPIDINHA, agora apenas nossas respirações tomavam conta do ambiente

Era um clima bom de estar.

Eu procurei não encarar ele, mas meus olhos me desobedeceram novamente, e encararam o loiro do meu lado, ele me olhava de uma maneira estranha

Mel: o que foi?- desde que conheci o Justin, aquela foi a primeira vez que perguntei alguma coisa sem usar ironias.
Justin: nada- ele negou, parecendo não querer pensar naquilo
Mel: tenho que ir.- ele apenas assentiu, peguei minhas botas, olhei o gravado dentro da mesma, sorri satisfeita e comecei a vestir minhas "roupas" com um idiota me encarando
Justin: não vai me dizer mesmo, oque veio fazer aqui?
Mel: já disse.- tentei, vestir minha blusa, mas ela estava totalmente rasgada E AGORA PORRA?
Justin: eu vou descobrir, oque você quer.- aquilo me pareceu uma ameaça, o encarei com um certo medo no olhar
Mel: você não vai achar nada.- tentei ser firme e ele apenas sorriu, desgraçado- E AGORA? OLHA OQUE VOCÊ FEZ SEU ANIMAL- joguei minha blusa, totalmente rasgada pra ele
Justin: eu sou foda.- revirei os olhos, tentando não meter o tapa na cara desse ser
Mel: ah vai se fuder.- peguei a blusa da sua mão, e caminhei até a porta apenas de sutiã mesmo
Justin: veste  a blusa.- aquilo me pareceu uma ordem, ignorei e continuei meu caminho até a saída daquela merda de escritório- VESTE A PORRA DA BLUSA.- ele gritou, fazendo meu corpo parar automaticamente
Mel: QUE BLUSA CARALHO?- voltei minha atenção pra ele, que estava com uma blusa nas mãos, tá legal além de traficante, também é mágico? Justin Bieber mil e uma utilidades
Justin: toma.- ele me entregou rude, peguei da mesma forma, sem educação e me virei pra ir embora, mas Bieber me puxou pelo braço
Mel: Oque que foi agora porra?- ele sorriu irônico, revirei os olhos irritada
Justin: eu vou te matar.- tentei me soltar dele, levando aquilo na brincadeira- eu vou te matar.- ele repetiu novamente aquelas quatro palavras.
Mel: me solta.- tentei parecer durona, mas a verdade é que eu estava com medo
Justin: eu vou te matar.- antes que eu pudesse dizer mais alguma coisa, ele me soltou.

O Olhei ainda apavorada, e sai daquele escritório com a cabeça totalmente atormentada

P.O.V Justin

Encarei minha situação e estar pelado no meio do escritório não é uma coisa legal de se ver, o cheiro de sexo invadiu minhas narinas, oque mais estava me incomodando era ter pegado a Madison mexendo nas MINHAS coisas. Aquilo estava bem claro, ela queria achar algo. Mas oque? E Porque? graças a essas perguntas eu não a matei, porque se tivesse feito isso nunca iria saber a resposta

Passei a mão em meus cabelos completamente frustrado, preciso ficar de olho naquela garota, ótimo mais uma vadia pra eu me preocupar. Meus pensamentos foram interrompidos por Ryan entrando na sala.

Ryan: Mas oque eu..- ele não conseguiu terminar de falar pois gargalhava descontroladamente da minha cara
Justin: Para.- tentei ser sério, mas ele estava rolando no chão de tanto rir. O ignorei e caminhei até onde estava minha cueca, vestindo-a rapidamente
Ryan: tudo bem que você esta drogado e tals, mas precisa de tudo isso pra se masturbar?- ele continuava rindo feito um animal no chão do meu escritório, encarei aquela bagunça e realmente aquilo estava um lixo.
Justin: para, viado.- coloquei minha calça, fiquei desesperado por não estar achando a porra da camisa
Ryan: o viado aqui é outro.- ele novamente apontou pra merda que estava aquela sala
Justin: EU TRANSEI RYAN, CARALHO TRANSEI. ENTENDEU? ENFIEI MEU PÊNIS NA BUCETA DE UMA MULHER, VOCÊ TÁ QUERENDO QUE EU DESENHE?- ele parou de rir e me encarou estático, mas como um idiota sempre será um idiota, Ryan voltou a rir.
Ryan: sua camisa, está em cima da mesa.- não respondi, mas acabei achando a droga da camiseta, vesti a mesma
Justin: dá pra parar?- encarei Butler que ainda estava estirado no chão, rindo.
Ryan: desculpa, desculpa. Mas quem foi o animal que passou por aqui?- coloquei a mão nos ombros como se me gabasse por ser tão gentil na cama
Justin: Realmente você tem muito oque aprender.- dei de ombros e sai do escritório deixando ele resmungando algo
Ryan: quem vai limpar aquela porra?
Justin: pra que temos tantas vadias?- ele sorriu malicioso, revirei os olhos e continuei andando
Ryan: vai pra casa?- confirmei destravando o alarme do carro

Justin: oque sabe sobre essa tal de Madison?- perguntei quando ele entrou dentro do MEU automovel comigo
Ryan: pra que quer saber?
Justin: apenas me responda.
Ryan: bom sabemos que ela já era prostituta, mas queria algo maior do que o comércio de esquina, então procurou o Nathan, que trouxe ela até nós.- Sorri constatando oque eu já sabia, aquilo era uma mentira
Justin: isso não é verdade.- Butler me encarou confuso, não entendendo nada.- Ela não poderia ser uma prostituta
Ryan: e porque não?
Justin: porque eu tirei a virgindade dela.- Ryan abriu a boca e fechou várias vezes, sem conseguir dizer absolutamente nada
Ryan:  mas.- o cortei, impedindo que continuasse
Justin: mas porra nenhuma, essa garota não é quem diz que é.- o silencio permaneceu então o assunto morreu ali.

Acelerei o carro, deixando que o vento de Miami, acalma-se meus nervos, Ryan abriu meu porta drogas do carro, e pegou um baseado pra ele acendendo um pra mim também, O agradeci visualmente e continuei meu caminho.

P.O.V Melaine


Roberta: VOCÊ ESTÁ QUERENDO ME DIZER QUE TRANSOU COM O BIEBER?- sim ela berrou. sim eu havia pedido para elas não se exaltarem.
Sarah: sua idiota ela mandou a gente não gritar mas PORRA VOCÊ TRANSOU COM O BIEBER!- nesse momento todas as garotas já me encaravam, algumas tinham raiva no olhar, outras apenas curiosidade
Melaine: fui obrigada.- disse colocando a merda de uma camisola, que havia encontrado por ali
Sarah: fala sério Mad, ninguém transa com o Justin Bieber obrigada.- revirei os olhos, tentando não pensar mas naquilo que eu fiz de livre espontânea vontade.
Melaine: e você?- perguntei, mudando de assunto totalmente
Sarah: eu transaria de boas com o Bieber.- roberta deu um tapa na cabeça dela, oque me fez rir
Roberta: ela perguntou como anda o coração, ou seja o Chaz
Sarah: ROBERTA!- seus olhos se encheram de lágrimas, aquilo me partiu o coração
Mel: tudo bem, Sarah não precisa me contar sobre ele.
Roberta: VOCÊ PRECISA SUPERAR PORRA
Sarah: SUPERA VOCÊ PRIMEIRO CARALHO.- antes que eu pudesse impedir a briga que já estava acontecendo, roberta se levantou totalmente irritada e foi se deitar do outro lado do porão
Mel: mas oque que,,- Sarah me interrompeu, chorando.
Sarah: boa noite.- aquilo foi como um encerra assunto. eu apenas assenti e me deitei naquele chão frio com alguns lençóis por cima de mim.

Eu realmente não entendo essas garotas, oque faz com que alguém se apaixone por um criminoso? esses caras não tem sentimentos. eles simplesmente matam, sem piedade. Vivem de acordo com um vicio maldito que chamar de droga, são pessoas horríveis. Eu nunca amaria alguém como eles.

Tentei fechar meus olhos, e depois de várias horas o sono finalmente me invadiu.


                                                                                     (...)

LIL:  acorda TODO MUNDO.- era como se eu estivesse sendo afogada, PORQUE ACABARAM DE ME ATACAR UM BALDE DE ÁGUA
Sarah: QUE PORRA É ESSA?- ela levou um tapa na cara do Chris apenas por abrir a boca, nossa que delicadeza, abri os olhos com um certo ódio por estar nesse lugar
Roberta: fudeu.- A ruiva que havia dormido do outro lado, chegou perto de nós um pouco assustada
Sarah: oque foi?- eu apenas tentava achar meu gravador que estava na minha bota de ontem, MAS EU NÃO ACHEI A PORRA DA BOTA
Mel: CADE AS MINHAS ROUPAS DE ONTEM?- gritei perto das meninas, apenas para elas me escutarem, já que os garotos estavam cuidando de acordar o resto das escravas
Roberta: eles sempre levam embora.- meus olhos se arregalaram, eu podia ter um infarto tipo, agora
Mel: PRA ONDE?- dessa vez berrei, levando um pouco da atenção deles pra mim, mas logo me ignoraram
Sarah: não sabemos, mas oque o Lil quer a essa hora da manhã roberta?-elas pareciam preocupadas, mas NADA PODIA SER PIOR DO QUE EU TER PERDIDO A PORRA DO GRAVADOR
Roberta: sim, Sarah é isso que você está pensando, antes deles acordarem todo mundo, eu estava escutando a conversa
Mel: gente, eu estou boiando.- afirmei limpando meus olhos, tentando prestar atenção
Sarah: é venda.- OK, ISSO NÃO PODE ESTAR ACONTECENDO
Mel: É OQUE?- gritei, hoje eu só vou gritar
Roberta: todo mês, eles pegam duas garotas e as leiloam.- meu coração acelerou, SE POR ACASO EU FOR LEILOADA, COMO O PLANO VAI CONTINUAR? EU SOU UMA AGENTE, ESTOU AQUI POR TRABALHO. passei a mão no rosto tentando me recompor
Lil: MADISON!- arregalei os olhos, as meninas me olharam como se toda dó do mundo viesse pra mim agora. Za se aproximou cuidadosamente do ser aterrorizado que era eu nesse momento.- ninguém mandou brincar comigo CHAZ, RYAN!- com o chamado dele, logo o loiro já conhecido por mim e outro cara apareceram na minha frente. As duas vadias, que eu chamo de amigas se derreteram inteiras, mas ainda queriam parecer firmes. os garotos como eu pensava, não estavam nem ai

Chaz: quem é ela?- o branquinho, meio parecido com o Chris se pronunciou e eu finalmente ouvi a voz dele pela primeira vez
Ryan: Madison.-
Lil: já temos a primeira garota para vender. - foi como se eu tivesse tomado um tiro.
Roberta: OQUE? MAS ELA ACABOU DE CHEGAR E..- Ryan a interrompeu, apenas com um olhar aterrorizante
Lil: levem.- ele me empurrou pros dois garotos que sorriam satisfeitos, fui puxada bruscamente para fora dali

Chaz: acha que ela vale quanto? - eles conversavam, como se fosse chá das 5. E EU NÃO ESTIVESSE ALI
Ryan: uns milhões.- eles gargalharam, nossa que engraçado to me rachando de rir
Mel: vocês não podem me vender.- resmunguei me debatendo
Chaz: e porque não?
Mel: porque eu não sou de vocês.- encarei o branquinho, que me olhou como se eu fosse uma comediante, eles começaram a rir da minha cara, e pararam de andar porque não estavam mais aguentando.

Justin: qual a graça?- Bieber apareceu no começo do corredor, sem camisa PORRA QUAL O PROBLEMA DESSE GAROTO?
Ryan: essa garota Dude.- tive que gargalhar do apelidinho deles, fala sério DUDE? não acredito que esses moleques possam ser traficantes de alto nível
Justin: oque ela fez?- o idiota caminhou até nos, e me encarou como se pudesse ver minha alma, Chaz pegou o cigarro que ele estava fumando, e aquilo o deixou furioso
Chaz: to precisando cara.- Justin riu baixo, deixando o cigarro com o amigo
Ryan: ela vai ser vendida.- Bieber arregalou os olhos, mas sorriu
Justin: vai ser vendida?- ele repetiu oque o Ryan havia falado, nossa que irônico
Mel: vocês não vão me vender.- meus olhos ficaram marejados, eu podia chorar a qualquer momento
Justin: tadinha..- os três riam descontroladamente da minha cara, E POR MAIS QUE EU NÃO QUISESSE OU TENTASSE IMPEDIR, ACABEI CHORANDO.
Ryan: xiu xiu- o loiro de olhos azuis limpou minhas lágrimas, com total sarcasmo
Justin: cade a rebelde?- ele me arrancou dos garotos e segurou em meus braços
Mel: oque você vai fazer?- Justin me ignorou e começou a caminhar comigo até o escritório, dele malditas lembranças da noite passada me rondaram a mente, os garotos ficaram no corredor com cara de idiotas, mas não impediram o Justin
Justin: entra- permaneci parada, oque fez ele me jogar dentro do escritório, cai de quatro no chão. Sem rodeios Bieber entrou logo no assunto.- me explique como era prostituta virgem.
Mel: oque?
Justin: eu procurei sobre você e descobri que era uma prostituta antes daqui;- meus olhos se arregalaram, minhas pernas bambearam e eu não consegui me pronunciar
Mel: an?-
Justin: Quem é você? Madison? Eu tirei sua virgindade, e Madison era uma prostituta.


CONTINUAÇÃO COM 20 COMENTÁRIOS

 OIIIEEEE, COMO VOCÊS ESTÃO? BOM EU ESTOU ÓTIMA, MAS NGM PERGUNTOU. ENFIM KKKK MUDEI O DESIGNE DO BLOG, OQUE VCS ACHARAM? ME DESCULPEM PELA DEMORA, VCS TB DEMORAM MUITO PRA COMENTAR, PFVR COMENTEM RÁPIDO HEHE, SIM SOU FOLGADA MAS AMO VCS, BOM COMO EU ANDO MEIO SEM TEMPO VOU POSTAR UM CAPÍTULO RESPONDENDO E O OUTRO NÃO. TIPO COMO EU RESPONDI OS COMENTÁRIOS NO CAPÍTULO ANTERIOR NÃO VOU RESPONDER NESSE, MAS NO PRÓXIMO PROMETO RESPONDER :)



BJUS 
AMO VOCÊS
Hate Or Passion

Capítulo 05 - Começando a trabalhar



Garota eu fui enganado pelo seu sorriso
Eu estava enganado sobre a forma que você me ama

P.O.V Melaine

Depois de ser acordada aos chutes por Christian, estou no porão com as meninas tentando escolher qual "roupa" fica menos puta para eu usar hoje, mas essa missão é impossível

Sarah:  esse aqui olha- ela me mostrou uma mini saia, acompanhada por um sutiã; Roberta começou a rir da cabelo amarelo e eu a acompanhei
Roberta: ai ai, tinha que ser loira.- disse tentando controlar a risada
Sarah: oque você quis dizer com isso? - ela largou a roupa de volta na caixa e perguntou irritada
Mel: que você é burra- afirmei voltando a rir, beti me acompanhou.
Sarah: e oque isso tem haver com o fato deu ser loira?- cai no chão, literalmente. Me rachava de tanto rir, roberta se jogou por cima de mim também não se controlando. Passamos minutos rindo feito duas galinhas d´água, falando em galinha fomos interrompidas por uma

Michele: nossa posso saber o que é tão engraçado?- encarei aquela vagabunda com ódio pois graças a ela, eu não sou mais virgem.
Sarah: nada da sua conta miga- ela ironizou,  ri baixo
Michele: nossa amor, você não vai me deixar participar da festinha?- Sarah a ignorou com desprezo, eu parti com toda a minha raiva pra cima daquela morena, mas Roberta me segurou impedindo um estrago ótimo no rosto daquela cadela.
Roberta: as vadias não foram convidadas- Beti completou com dificuldade, porque eu me debatia entre seus braços
Michele: Sério? nossa então espera um minuto..- ela pareceu pensar, claro que não, animal não pensa.-  se as vadias não foram convidadas, oque a Madison está fazendo aqui?- dei o meu melhor sorriso debochado, essa garota vai virar pó.

Com todas as minhas habilidades, dei uma chave no braço de Roberta fazendo automaticamente que ela me soltasse,corri em direção a vagabunda; nem precisei dizer nada pois a mesma já estava armada e pronta pra se defender. São nessas horas que eu amo minha profissão de agente. Ignorei a auto defesa de Michele, passando uma rasteira em sua perna, o barulho do tombo foi alto, nem liguei e continuei o meu propósito. fiquei por cima daquela merda e comecei a socá-la loucamente, Sarah batia palminhas, mas a roberta gritava para que eu parasse imediatamente, não dei ouvidos.

Mel: ANDA VADIA REAGE!- eu gritava incontrolável, sangue descia de quase toda a parte do rosto daquela garota

Peguei em seus cabelos, e comecei a bater com sua cabeça no chão, ela não me pedia pra parar. Era muito orgulhosa, então isso só me fazia ter mais raiva. No momento em que as coisas foram ficando boas, fui tirada de cima dela por braços extremamente grossos, não podia ser a Roberta, olhei de relance e meus olhos se arregalaram Lil me segurava entre seus braços, enquanto alguns homens que eu não conheço ajudavam a Michele.

Lil: levem ela para algum quarto, peçam para o Camilo cuidar desses ferimentos.- eu achei estranho todo esse cuidado, encarei as meninas, Sarah me dizia alguma coisa com dificuldades consegui ler seus lábios, algo como "ele gosta dela" bom, foi isso que eu entendi.- OQUE VOCÊ TÁ PENSANDO GAROTA?- fui jogada de súbito no chão, senti uma dor tremenda.
Mel: ai..- foi a única coisa que consegui dizer
Lil: pra mim chega.- ele puxou a arma de sua cintura, as meninas o olharam assustadas, e eu não estava diferente
Ryan: PORRA LIL, FUMOU?- o loirinho chegou,e  tirou a arma do amigo, encarou aquela situação: eu jogada no chão, as meninas aterrorizadas e um Lil extremamente nervoso.
Lil: ESSA VAGABUNDA RYAN, DEU UMA SURRA NA MICHELE!- Ryan arregalou os olhos e me encarou, mas no seu olhar não tinha raiva, me senti um pouco aliviada
Ryan: COMO CONSEGUIU? a Michele, nunca apanhou de ninguém...- dei de ombros soltando uma risada baixa, pois não consegui me controlar, alguém segurou meu rosto fazendo com que ele se levantasse dolorosamente

Lil: a Michele não vai poder trabalhar hoje, você vai ter que trazer 10 homens pro seu caixa- É O QUE EU VOU TER QUE DAR PRA 10 HOMENS? lágrimas teimosas começaram a descer pelo meu rosto
Ryan: cara, pega leve. Ela é novata..- Lil o encarou parecendo não entender oque o amigo estava querendo dizer
Lil: RYAN VOCÊ JÁ ME IMPEDIU DE MATÁ-LA, NÃO ENCHE O SACO.- ele saiu esbarrando com força no loirinho, as meninas vieram correndo me ajudar, as lágrimas estavam incontroláveis, desde que eu cheguei aqui tinha vontade de chorar, e eu sabia que quando isso acontecesse iria ser algo aterrorizante
Sarah: xiu xiu calma..- ela me abraçou tentando em vão me acalmar, minha visão ficou embaçada porém eu percebi quando o loiro, se distanciou de nós, nos deixando sozinhas.

P.O.V Justin


Eu dirigia cantando pneu por aquelas ruas, estava pouco me fodendo para as pessoas, para os carros, para tudo. A raiva e a adrenalina que estavam no meu corpo já me dominavam a um bom tempo. No momento, eu só queria acabar com aquela mulher. Ela tem uma filha, seu corpo deveria ter mudado, talvez ele mudou e eu não percebi porque pra mim ela continua a mesma gostosa.

Comecei a bater no volante do meu carro, já andava a toda velocidade mas ainda estava lento pra mim, olhei no retrovisor e um outro automovel corria do mesmo jeito que eu. De duas uma: ou o cara está louco, ou o cara é meu inimigo. Constatei que a opção dois era a certa, quando outro carro encostou no veiculo de trás correndo do mesmo jeito, puta que pariu só me faltava essa.

Não poderia ir pra cabana, porque eles iriam descobrir a existem cia dela.  tenho certeza que são capangas do Alex, peguei meu celular e comecei a discar o numero fixo da boate, alguém naquela porra tinha que atender. MAS ISSO NÃO ACONTECEU.- passei a mão nos meus cabelos totalmente fora de mim, virei a esquina tomando outro caminho, eu iria pra boate, a porra dos caras ainda estavam atrás do meu carro oque não ajudou muito a situação.

Oque mais me incomodava era o silencio, ninguém pegou uma arma e atirou no meu veiculo, e isso sim era uma coisa suspeita, em minutos parei em frente a boate, Ryan estava conversando com algumas vadias que trabalhavam na rua, eu ignorei e sai de dentro do carro, encarei os dois automóveis que me seguiam e eles simplesmente começaram a se afastar

Justin: ATIRA PORRA - gritei pra todos os meus homens que estavam por ali, começamos a atirar rapidamente, mas nem tão rápido a ponto de conseguir oque queríamos, pois os veículos já haviam ido embora.
Ryan: oque houve?- Butler se aproximou de mim, ótimo não estou com paciência para explicações, mas comecei a contar a ele, oque houve. CLARO que menti, dizendo que estava vindo pra cá, e comecei a ser seguido.

P.O.V Melaine

Eu encarava aquela boate, com nojo eu precisava dar pra 10 homens, com quantos eu já fui pra cama? NENHUM. eu sei que preciso disso, Lil me encarava sempre, e um sorriso como se minhas horas estivessem contadas, brotava do seu rosto. Até que como uma luz no fim do túnel, guilherme o meu melhor amigo apareceu naquela merda, ele tentou disfarçar bebeu alguma coisa, encarou algumas garotas, mas logo veio até mim.

Mel: finge que vai me comer.- sussurrei, ele assentiu, me puxando para um beijo, no começo eu hesitei mas tive que concordar, qual é, eu preciso disso.
Gui: vamos..- eu assenti e olhei para o Lil, que estava com uma cara de bunda, sorri para o mesmo vitoriosa.

 Caminhamos por aqueles corredores e entramos em qualquer quarto, Guilherme começou a verificar se não haviam câmeras por ali, e suspirou aliviado quando constatou que não.

Mel: me tira daqui.- pedi quase implorando, ele sentou na cama, e eu o acompanhei com os olhos marejados
Gui: calma xiu..oque ta acontecendo?- contei-lhe tudo, desde o primeiro momento até aqui, ele riu da minha cara quando eu falei que perdi minha virgindade com o Bieber, eu dei vários tapas no imbecil claro. Contudo ele ficou preocupado quando terminei de contar a minha história.
Mel: e é isso. - suspirei encarando o garoto na minha frente
Gui: Melaine, as coisas estão se complicando, COMO ASSIM VOCÊ ME BATE EM UMA GAROTA?
Mel: GUILHERME, ELA FEZ COM QUE EU PERDESSE MINHA VIRGINDADE.- ele passou a mão no rosto totalmente irritado
Gui: e agora? vai conseguir, abrir as pernas para 10 homens?- deixei uma lágrima dolorosa, descer sobre meu rosto
Mel: e agora?
gui: eu não sei Mel, eu não vim preparado para isso, mas...- ele pegou de seu bolso uma espécie de gravador.- precisamos que você grave oque puder com isso, temos que começar a trabalhar...o Bieber tem alguma espécie de escritório por aqui?- assenti achando que sim, pois não tinha certeza.- dê um jeito de entrar lá, e conseguir alguma coisa.

Mel: GUILHERME VOCÊ ENLOUQUECEU? E SE ALGUÉM ME PEGA?- o relógio dele, apitou fazendo com que o menino suspirasse pesado
Gui: tenho que ir, não podemos ficar muito tempo aqui, era só uma rapidinha..- ele sorriu e eu de imediato o abracei
Mel: eu te amo..- sorri, fazendo com que o branquelo sorrisse, junto
Gui: eu vou passar no caixa, pagar e dizer quem me atendeu, ok?
Mel: elogie meu trabalho..- gargalhamos fraco
Gui: vou pensar no seu caso..- dei um tapa em suas costas, antes de sairmos, quando já estávamos no corredor ele sussurrou um se cuida, e saiu de minha visão. ÓTIMO FALTAM 9 CARAS

A noite foi passando e eu já podia ver minha morte, as meninas já estavam do meu lado exaustas, para elas já estava bom. Sarah conseguiu 3 homens e Roberta 2, pra mim isso era um absurdo considerando que eu não dei pra nenhum. estávamos na fila de contagem, prontas para irmos pro porão, para minha sorte, quem estava ali era o loirinho de olhos azuis, roberta suspirava na minha frente, sim ela o ama.

Chegando na vez de beti, ele nem olhou nos olhos dela, oque me fez ter uma vontade de empapuçar a cara desse moleque, tinha que ser amigo do Bieber, ela também falava com desprezo na voz, quando chegou minha vez, ele me olhou como se quisesse arrancar minha alma.

Mel: eu sei..- suspirei pesado, enquanto ele ainda  me encrava
Ryan: pode ir..- o encarei surpresa, mas não duvidei ou reclamei.
mel: oque aconteceu com vocês?- perguntei, pra roberta enquanto estávamos na fila do banheiro, sim tem vários banheiros nessa merda, e eles liberam apenas um.
Roberta: agora não..- assenti, concordado afinal eu não podia obrigá-la a me contar, olhei pro fundo do corredor, e meus olhos se pararam em um garoto que aparentava ter uns 14 anos, carregando alguns papéis
Mel: quem é ele?- perguntei pra Sarah, porque roberta parecia estar em outro mundo
Sarah: é o comila..- ela deu de ombros- parece q ele é primo do Ryan algo assim, nessas horas ele deve estar levando, esses papéis ao escritório do Bieber, para ele avaliar amanhã.- Meus olhos brilharam, encarei o gravador que estava na minha bota, sim eu estava de bota, mas não era aquelas botas de caubói, enfim não é hora de falar sobre botas, concordei com  Sarah e observei o final da fila, era perto do corredor onde o garoto havia passado

Mel: eu to querendo enrolar um pouco, vou pro final da fila ok?- ela sorriu, como se eu fosse louca, mas apenas assentiu. tentei correr até o final daquela fila, consegui virar a atenção de todas as garotas a mimque droga, até que deus pareceu ficar do meu lado,e houve uma briga entre o meio daquela fila, e os homens que nos acompanhavam, foram separar as garotas que estavam para se matar

Minha chance

Saí da fila, de mansinho peguei o pequeno gravador, e tentei colocar entre meus seios, para poder gravar algo. encarei aquele corredor enorme , e porra cade o pequeno menino? começai a andar por ali, até que resolvi virar a esquerda em outro corredor, tinha uma porta no mesmo, e de lá saiu o garoto. Me escondi atrás de uma merda de lata de lixo, e o menino tão estressado passou nem percebendo minha presença ali. sorri confiante, olhei pros lados, e o corredor estava vazio, tenho que ser rápida, suspirei entrando dentro daquele escritório, fui revirar as coisas, sem deixar bagunças.

P.O.V Justin

Estava fumando com os meninos, apenas ríamos de todas as palhaças que o Chaz fazia, dei mais uma tragada no meu cigarro de maconha, nossa atenção foi pro Ryan que chegou com as panfletas do dia

Ryan: toma princesa, trabalho.- ele entregou ao Chris, que bufou nervosamente Butler sentou do meu lado, pegando um saquinho de pó que tinha em cima da mesa
Lil: meu pau tá necessitado;.- toci loucamente, Ryan espirrou o pó da cocaína pela sala toda, Chaz deitou no chão de tanto rir, Chris se abanava com os papéis tentando se controlar
Chaz: é oque?- Somers foi o único que conseguiu falar, porque os outros incluindo eu, estávamos nos rachando de tanto rir
Lil: MEU. PAU. TÁ. NECESSITADO.- ele disse pausadamente, me fazendo rir ainda mais.
Ryan: caralho Za..- Ryan tentava se controlar mas estava impossível
Lil: não to entendendo a graça...- ele revirou os olhos.
Justin: seu pau..- eu disse fazendo todos gargalharem, Ryan pegou no meu braço, me pedindo pra parar, porque ele não iria aguentar
Lil: vocês são tudo, fofoqueiras
Chris: OXI, você nos diz que seu pau ta necessitado, e nós somos fofoqueiras?- encarei Christian, será que ele percebeu oque tinha acabado de dizer?
Chaz: não somos mulher..- disse ele arrumando o cabelo de um modo delicado, gargalhamos novamente, talvez seja o efeito da droga ou apenas loucura mesmo

Justin: ai ai, Chris cade a graveto?- perguntei me lembrando de Cait
Chris: se tivesse morrido seria mais fácil, ela viajou com uma amiga, mas amanhã já volta.- dei de ombros, Caitlin é louca mesom, viaja e nem me avisa, graveto dos infernos.
Chaz: I REALLY DON´T CARE..- Chaz começou a dançar, Ryan pegou uma garrafa de vodca, e tacou o liquido todo, naquele animal
Justin: HEI, PORRA, CUIDADO COM A BEBIDA.- começamos a rir enlouquecidamente
Lil: vocês são umas vadias loucas.
Ryan: SOMOS
Chris: VADIAS- eles me olharam, como se pedissem pra eu terminar, lacei meu lindo dedo do meio, fazendo todos se estressarem
Justin: LOUCASSSSSSSSSSSSSSSSS- gritei e começamos a rir de novo

Ryan: to apaixonado gente..- rimos mais ainda, não conseguindo se pronunciar
Chaz: por quem amor?
Chris: QUEM É A VADIA QUE TA TE ROUBANDO DE MIM?
Justin: parou a palhaçada, ele é meu.- Chaz me tacou um pacote de cocaína, agradeci mesmo não entendendo
Lil: pela ruivinha..- za interrompeu ryan
Ryan: CREIO EM DEUS PAI..- começamos a rir, do Ryan tentando rezar
Justin: roberta?- perguntei tentando me lembrar, ryan me fuzilou com os olhos, começamos a cantarolar para irritá-lo
Jus/Chris/Chaz/Lil: ROBERTA EU TE AMO,ROBERTAAAA EU TE QUERO, 
ROBERTAAAAAAAAAAA- começamos a gargalhar novamente, e o Ryan nos ignorou super chateado
Chris: gente, ela ficou magoada..- passei a mão no cabelo de Ryan, e ele bateu no meu braço, grosso. 


fomos interrompidos pelo pivete do Camilo, avisando que já havia terminado o serviço e estava indo embora.

Ficamos ali por uns dez minutos, até eu começar a dizer que iria arrumar os papéis que o Camilo, deixou em meu escritório, hoje. porque amanhã queria dormir até tarde eles me zoaram por isso, esse povo é drogado. dei de ombros, e me levantei dali, limpando meu nariz e respirando fundo tentando me controlar, desci as escadas até a boate, e comecei a andar em direção ao meu escritório, ouvi um barulho lá dentro, segurei minha arma na cintura, e abri a porta lentamente, não dando tempo da pessoa perceber que eu havia chegado, Madison revirava meu escritório, parecendo estar atrás de alguma coisa

Mel: QUE PORRA- ela gritou, parecia estar decepcionada, caminhei até a mesma, segurando em seus braços, a obrigando a olhar pra mim, ela arregalou os olhos, e deixou o porta retrato que estava em sua mão cair no chão, sua boca estava seca,  ela tremia, a encarei super irritado tentando não quebrar a cara daquela vagabunda, respirei fundo, tentando ser firme, em não matá-la,e finalmente me pronunciei pausadamente

Justin: oque. você. está. fazendo. aqui?


CONTINUAÇÃO COM 20 COMENTÁRIOS....


RESPONDENDO

joyce silva 
ehhhhh amiga primeira a comentar, hehe *-* continuei
Anônimo Inês
Entendo sim amiga kkkkkkkkk e pode deixar que dá próxima vez, eu prometo marcar os hots :)

ai que linda kkkkk, bom primeiro eu achei o hot meio bosta :p mas o importante é vc gostar, e eu diva? nunca! mas você sim :)
continuei amor *-* pft é você...obg 
continueiiiiiiiiiiiiiiiiii, sua linda :)
Anônimo Larissa

ai meu deus, perfeição define você *-* mas mesmo assim obg pelo carinho amor.. continueiiii
Anônimo 
continueiiiiiiii
Tiffani 
O.K eu fico super feliz q você gostou amor <3
Anônimo 
ai meu deus obrigadaaaaa *-* continueiii
Anônimo 
continueiiiiiiiiiiiii :)
Anônimo 
continuei amor*-* e pft é vc
Anônimo Thainá

pois é ele quase descobriu, mas quando ele descobrir vc imagina o barraco kkkkkkkk
Anônimo Jeiselene Daltro

eu espero que a senhora não me abandone mesmo u.u kkkkkkkk eu acho que esse capítulo não te ajudou a descobrir oque você estava imaginando, mas no decorrer da história, talvez no próximo capítulo vc já confirme oque pensa hehe
Ps: vc tentou recuperar sua conta?
Anônimo 
Continueii
10 EM REDAÇÃO? kkkkkkkkkkk NUNCA u.u só "sei" escrever por aqui mesmo kkkkk e vcs demoram pra comentar sim amiguinha linda, do meu core...aliás eu to com sdds de vc.. e sei q isso não tem nada haver com a ib kkkk
Anônimo 
ai que linda.... não sei oq dizer mas muito obggggggggg
Anônimo 

continueiiiiii amor *-*
Anônimo gaby
obg amor, perfect is you <333
Anônimo 
ai meu deus kkkkkk vocês são perfeitas... sério obrigada por todo o carinhoooo e doida eu sou só um pouco u.u
Anônimo 

ai meu deus kkkkkk bom é esse capítulo ai... o 5... eu gostei :) kkkkkk o 4 ficou meio ruim, mas obg pelo carinho amore
PERFEITA É VOCÊ!!!! obrigadaaaaaaa
Anônimo Leeh
kkkkkkkkkk como se vc não soubesse toda a história né amiga
Anônimo 
Continuei amor, e desculpa a demora :(

uhuul fico muito feliz com isso kkkk continueiiiii
AI meu deus kkkkkkkkkkk sim as coisas estão sem limites e você já acertou tudo.. mas errou em dizer que o Justin gosta da Milena, no momento ele sente apenas uma obsessão por ela. kkkkkkk mas vc foi a leitora, q mais acertou as coisas :) kkkk u.u
ps: seu personagem está a caminho
Anônimo 
Continuei amor *-*
MEU DEUS, SEJA BEM VINDA !!!!! e obrigada pelo carinho, e pelas palavras tipo eu talento? poucas pessoas tem? mds vc pra presidente *-* obg obg obg obg mesmo 
Anônimo 
simmmmmmmmmmmmmmmm
Débora
SEJA BEM VINDA :) diva, é vocÊ :) obgggg



29 COMENTÁRIOS? OBRIGADA A CADA PALAVRA DE INCENTIVO QUE VOCÊS DERAM :) BOM EU GOSTEI DESSE CAPÍTULO... BOM CREIO QUE O SEGREDO JÁ ESTÁ PRATICAMENTE REVELADO, MAS AINDA TEMOS MUITOS SEGREDOS POR AI.. MUITOS MESMO.. E BOM, VAI BRASILLLLL,!!!! KKKK QUAL O MEU PROBLEMA? ENFIM COMENTEM AMORES DA MINHA LIFE... E PROMETO QUE POSTO LOGO :)

BJUS 
AMO VOCÊS