Hate Or Passion 

Capítulo 08- Vendida


Porque tudo começa de alguma coisa
Mas alguma coisa seria nada
Nada se seu coração não sonhar comigo

P.O.V Melaine

Cocei meus olhos várias vezes na esperança de que aquilo fosse ilusão. Meu pai não podia estar aqui, OQUE ELE ESTAVA FAZENDO AQUI? E PORQUE PERGUNTOU QUANDO VAI COMEÇAR? ELE É UM..... deixei a pergunta no ar da minha cabeça, porque aquilo era impossível, eu conheço meu pai e ele não é um bandido. Se fosse eu saberia, claro que eu saberia. Percebi que não podia ficar ali parada feito uma mosca morta

Deixei meu salto no chão daquele lugar mesmo, encarei uma última vez meu pai que estava de costas pra mim mas eu sabia que era ele, voltei a caminhar um pouco devagar para não dar bandeira, olhei pra trás para ver se ninguém me seguia, meu corpo parou de andar e eu cambaleei pro lado devido ao choque que tomei por ter batido em um homem

Passei a mão nos cabelos encarando a figura na minha frente, ele era gostoso, FOCO MELAINE FOCO, um sorriso sincero brotou no rosto dele assim que me viu, não senti malicia aquilo foi apenas um ato educado da parte dele

Jeremy: Desculpa pequena eu estava no telefone e..- o cortei apesar de estar adorando um homem me tratar civilizadamente depois de semanas sendo uma cachorra naquela boate
Mel: tudo bem a culpa foi minha.- sorri sinceramente, ele pegou em minha mão depositando um beijo ali, por um momento achei que aquilo não fosse real, não existem mais homens assim
Jeremy: sou Jeremy- ele disse assim que terminou de me cumprimentar, e me olhou como se eu fosse uma mal educada por não dizer nem meu nome
Mel: sou mel.
Jeremy: apenas mel?
Mel: me chame assim.- ele sorriu concordando com a cabeça 
Jeremy: eu tenho que ir..- ele apontou para uma mesa onde um homem meio idoso o esperava, concordei percebendo que também teria que ir embora
Mel: é...okay.- ele beijou minha bochecha, e depois se afastou caminhando até a mesa que estava o velhinho

Ryan: TE ACHEI!- meu corpo deu um mini pulo, meu braço foi puxado bruscamente para o lado, meus olhos se arregalaram EU NÃO ACREDITO QUE FIQUEI DE PAPINHO COM O CARA, E NÃO FOQUEI EM FUGIR DAQUELA MERDA
Mel: Ryan, você foi o único que me entendeu até agora aqui e..- ele não me deixou continuar, apenas me arrastou para os bastidores enquanto eu implorava por piedade- RYAN PORRA, eu não nasci pra isso aqui.- ele sorriu diabolicamente até me jogar nos braços do Lil.- Ninguém nasceu.
Lil: vadia.- meu rosto deu uma virada brusca de uns 360° graus, com o tapa que levou. 

Encarei as meninas que me olhavam com uma certa pena, talvez eu seja digna de pena mesmo.

Chaz: OQUE O FILHA DA PUTA DO ALEX TA FAZENDO AQUI?- Somers chegou berrando mas antes de se estressar ainda mais, me deu um tapa na cara
NOSSA VIREI SACO DE PANCADAS DAS DONZELAS
Coloquei a mão onde tinha levado o tapa, apenas pra ver se conseguia apagar um pouco a dor, eles me ignoraram

Ryan: chegou a vez das nossas garotas leiloadas, Justin disse que todos podem comprar menos o Alex.
Chaz: então vamos tirar ele daqui.- Ryan e Chaz sumiram do meu campo de visão, minha mente ficou perturbada, será que o Alex que eles estavam falando era realmente meu pai? isso não pode estar acontecendo
Lil: boa sorte amor.-Za ironizou quando um segurança do tamanho de uma porta, pegou no meu braço e me arrastou até o palco

Minha cabeça permaneceu baixa, eu só consegui levantar uma vez pra dar "adeus" as meninas que pronunciaram um "vai ficar tudo bem" pra me acalmar, oque era mentira, tava na cara que tudo daqui pra frente só iria piorar, tomei coragem de levantar um pouco a cabeça na esperança de meu pai estar ali, porque pelo menos ele me comprava e eu voltaria pra casa. Mas isso não aconteceu, ele não estava mais lá, na porta de saída observei o Chaz e o Ryan parado em frente a mesma, talvez eles estivessem ali pra guardar a entrada e não deixar Alex entrar.


MAS OQUE DIABOS MEU PAI ESTAVA FAZENDO AQUI? meus pensamentos foram interrompidos pelo apresentador do leilão, agora sim eu sou uma vadia completa, os homens me olhavam com desejo, como se eu fosse uma comida pra ser comprada, uma refeição.

Bruno: Estamos aqui com mais uma garota ..- ele começou a falar e falar, minha barriga embrulhava a cada palavra dita, a maior vontade que eu tinha era de chorar mas não poderia fazer isso aqui, e agora.- Madison Kyles- ele disse meu suposto nome e eu agradeci mentalmente por não saberem o verdadeiro, ele começou a falar mais algumas coisas até ele me chamar pra subir em uma espécie de banco, fiquei em pé naquela porra e pude escutar os primeiros números
Michel: OITO MIL.- encarei o primeiro cara a dar um lance, e arregalei os olhos implorando para que eu não fosse vendida pra aquele velho 
Chaz: DEZOITO MIL!- encarei o Somers e ele sorriu sarcástico, então é por isso que as garotas do Bieber vendem bem, ele coloca os amiguinhos dele para darem lances, um ato esperto com certeza não foi o Justin quem pensou nisso
Michel: 30 MIL!- porra eu não to acreditando que aquele velho com cabelo branco, vai me comprar, anda chaz dá um lance maior
Ryan: 50 MIL!- caralho esses garotos vão se fuder, e vão acabar me comprando
Michel: 80 MIL! - meus olhos se arregalaram, chaz ergueu as mãos como se parecesse que estava se rendendo, OQUE 80 MIL É POUCO PORRA!, eu estava apavorada, não podia ser daquele senhor barrigudo pro resto da minha vida
Ryan: 90 MIL!- minha boca se entre abriu, Butler estava louco, ninguém iria dar mais que noventa mil e eles teriam que voltar comigo pra boate, queria rir loucamente da cara deles quando o velhinho abriu as mãos em sinal de redenção
Bruno: UAU, foram os lances mais altos da noite pessoal, ALGUÉM DA MAIS?, VAMOS, VAMOS!- o apresentador incentivava as pessoas mas ninguém queria se pronunciar, chaz deu uma risada pro Ryan tipo "se fudeu"- ULTIMA CHANCE, ALGUÉM DA MAIS?"
Jeremy: 1 MILHÃO!- minhas pernas cambalearam e minha respiração falhou, encarei o louco que estava dando tudo isso, e era o tatuado gostoso, que encontrei quando estava fugindo

Não seria nada mal ser vendida pra ele, apesar de eu não querer que isso aconteça, ele era o único cara aqui que parecia que não iria me explorar sexualmente

Bruno: UM MILHÃO, QUEM DÁ MAIS, QUEM DÁ MAIS?- eu encarei a porra do apresentador querendo matar ele, já estava sendo ruim demais estar aqui vendo todas essas pessoas me comprando e ele ainda ficava botando pilha
Michel: 50 MILHÕES- Ryan abriu um sorriso de orelha a orelha, PRA ELES ERA DINHEIRO ENTRANDO, MAS PRA MIM AQUILO ALI ESTAVA UM PESADELO, minhas mãos suaram eu via as pessoas desistindo de dar algum lance, aquilo não podia estar acontecendo
Bruno: QUEM DÁ MAIS?- dessa vez eu amei a pergunta do carinha com microfone
Ryan: 80 MILHÕES- sorri esperando que dessa vez acabasse, e os trouxas me levassem de volta
Michel: 90 MILHÕES
Chaz: 95 MILHÕES!- todos se calaram, eu estava pulando de alegria por dentro, o velhinho encarou o Ryan e o Chaz, como "ok vcs venceram'
Bruno: 95 MILHÕES, ALGUÉM DA MAIS? DOLÉ UMA, DOLÉ DUAS...- minha respiração estava falha, eu já via a morte na minha frente
Jeremy: 300 MILHÕES!- consegui tropeçar em cima daquele banco e cair de bunda no chão, algumas pessoas riam outras apenas acharam que eu estava me masturbando porque me olhavam com malicia, consegui me levantar e encarar todos ali, Ryan e Chaz pareciam ter desistido afinal 300 milhões estaria ótimo pra eles.
Bruno: QUEM DA MAIS? DOLÉ UMA.. DOLÉ DUAS... DOLÉ TRÊS, VENDIDA POR TREZENTOS MILHÕES!- todos bateram palmas, EBA to soltando fogos de tanta felicidade, o mesmo segurança que me trouxe ao palco, me puxou pelo braço, me levando pra mesa do "meu dono"

Henrique: parabéns senhor, você acerta com..- jeremy o cortou rapidamente
Jeremy: eu sei muito bem com quem acertar garoto, pode deixar ela ai.- a porta viva, me largou como se eu fosse um objeto, era assim que eu estava me sentindo- Tudo bem, pode se sentar..- sorri pra ele e sentei-me na mesa junto do homem gostoso e do senhor que tinha uma carinha ótima de vovô coruja
Bruce: como se chama garota?
Jeremy: Madison papai, o senhor não ouviu? - rimos um pouco da cara confusa que o senhor fez
Bruce: ah claro Adilson.- gargalhamos um pouco mais alto 
Jeremy: com um tempo ele aprende.- concordei abaixando a cabeça, com um pouco de medo do que me espera, tudo bem que o jeremy parecia ser um cara legal, mas vai saber oque ele realmente é
Bruce: filho vamos embora.- 
Jeremy: ok pai, só vou falar com os garotos.- o vovô confirmou com a cabeça enquanto comia uns salgados que estava em cima da mesa
Bruce: quer comer menina?- balancei a cabeça negando- fica tranquila, jeremy sempre compra garotas para depois de uns meses soltá-las ele só não te liberta agora porque podem descobrir oque ele faz com as garotas que compra, então ele nunca mais vai poder ajudar ninguém;- arregalei os olhos não escondendo minha felicidade

Claro que se o jeremy quiser eu abro as pernas de boa pra ele, já que até pro bieber eu já dei, então qualquer um é melhor que ele. 

Jeremy: vamos?- confirmei com a cabeça sorrindo para o homem, que carregava uma cerveja em mãos, o senhor se levantou e nós três caminhamos pra fora dali,olhei para dentro dos bastidores e nem precisei procurar muito pra ver as duas vadias, Sarah chorava enquanto roberta tentava me dizer alguma coisa como " bieber pai" mas oque o bieber tem haver com isso? ignorei toda aquela palhaçada soltei um beijo pra elas junto de uma lágrima que teimou em descer do meu rosto
Lil: Jeremy?- jeremy sorriu pro Za e o abraçou forte, como um homem daquele poderia conhecer traficantes da gangue bieber?
Jeremy: mande um beijo pros garotos
Lil: ixx Jeremy que coisa boiola, vovô!- za praticamente pulou em cima do velhinho, EU ESTOU TOTALMENTE BOIANDO AQUI
Bruce: menino, menino- ele passou a mão na cabeça do za que sorriu meio envergonhado, mas logo seu olhar se transformou em raiva quando me viu
Lil: você comprou essa vagabunda?-
Mel: cala a boca- ele ergueu o braço pra me bater mas jeremy o impediu
Jeremy: comprei.- disse apenas isso, e caminhou pra fora dali, Bruce me puxou para o seu lado encarei lil e não pude deixar de sorrir vitoriosa

Assim que saímos eu não podia acreditar que estava finalmente "livre" de toda aquela prisão, o vento batendo no meu rosto nunca foi uma sensação tão boa de se sentir, o calor de Miami estava forte e eu poderia sair dançando no meio da rua de tanta felicidade

Bruce: acalme-se garota.- disse o velhinho rindo quando percebeu que eu estava me mexendo com uma certa alegria exagerada, jeremy riu e entrou em uma ferrari preta que estava em frente ao local, eu poderia jurar que já vi esse carro nas garagens da boate
Jeremy: nem me olha assim pai
Bruce: ele vai pirar quando souber que você pegou o carro dele
Jeremy: não me importo.- disse abrindo a porta de trás do carro fazendo sinal para que eu entrasse, assim fiz. Bruce foi no banco passageiro da frente, jeremy no condutor.

Eles conversavam aleatoriamente sobre algo q eu nem fiz questão de prestar atenção, aquela paisagem la fora estava definitivamente mais interessante.

Jeremy: ele não foi no leilão, os meninos me disseram que ele sumiu o dia todo
Bruce: vai ver ele já ta em casa.- Jeremy deu de ombros assentindo, eu nem queria saber quem era 'ele" pelo menos não agora, porque ver a cidade novamente esta muito fantástico, comecei a pensar em como seria bom se eu nunca tivesse entrado nessa missão, as coisas seriam muito mais fáceis pra mim.

O carro parou, encarei o lugar onde estávamos era meio que um condomínio, jeremy trocou algumas palavras com o porteiro antes dele liberar a passagem, em alguns minutos ele estacionou o carro em frente a mansão mais segura daquele local

Vários seguranças cercavam a casa, era como na minha antiga morada, meu pai sempre deixava homens guardando a casa, nunca entendi exatamente porque. meus olhos se arregalaram com todo aquele luxo, Bruce desceu do carro assim como jeremy, de enxerida eu fui atrás. Vovô pegou na minha mão, me levando para dentro da mansão com eles

Bruce: ela é a nova hospede da casa ouviram?
Kenny: o chefe já sabe?
Jeremy: lembre que eu também mando nessa porra.- o segurança riu calmamento e abriu a porta para que pudêssemos entrar

Se eu já estava totalmente encantada com aquela casa por fora, eu fiquei apaixonada quando entrei dentro dela, a decoração parecia ter sido feita por alguém que realmente entende o que estava fazendo, cada objeto daquele lugar era perfeito, talvez esse exagero da minha parte deve-se ao fato de que eu estava morando dentro de um porão de uma boate suja.

jeremy: madison, vem vou te mostrar onde você vai ficar- assenti saindo do transe


Duas semanas depois

(....)


Acordei com uns gritos agudos no meu ouvido, a duas semanas atrás eu vim morar aqui com o Jeremy até agora está tudo bem, as coisas não foram como eu esperava foram excepcionalmente melhores. Levantei da cama cambaleando enquanto os gritos agudos penetravam na minha cabeça, algo estava acontecendo e algo muito sério, vesti apenas um moletom grande e fiquei com o shorts do pijama mesmo, sai do quarto e desci correndo as escadas, na sala não havia ninguém porém os gritos vindos do escritório só aumentavam, minha curiosidade não me deixou ficar parada ali, qual é eu acordei por causa daquilo, caminhei até a porta de onde os gritos vinham

Ryan: FAZ 2 SEMANAS JEREMY, DUAS SEMANAS E NINGUÉM TEM NOTICIAS DELE"- olhei pelo burado da fechadura vendo o Ryan totalmente desesperado e um Jeremy preocupado, Bruce me contou que o filho do jeremy é amigo dos garotos da boate mas não me disse quem é o filho
Jeremy: VOCÊ TENTOU LIGAR PRA ELE?
Ryan: VÁRIAS VEZES, ELE NÃO ATENDE O CELULAR, SEU CARRO FICOU ABANDONADO PERTO DA CASA ONDE ELE ESCONDIA A..- Ryan parou de falar quando seu celular tocou, ele olhou no visor mas não atendeu, não estou conseguindo entender oque o Ryan está fazendo aqui
Jeremy: O BIEBER NUNCA SUMIU ASSIM!- meu corpo cambaleou pra trás, agora tudo fazia sentido jeremy é pai do Justin, por isso ele conhece todos os meninos, acho impossível que um cara como ele, é pai de um monstro
Ryan: EU TO PREOCUPADO CARALHO
Jeremy: VOCÊ FOI NA CASA? VOCÊ VIU ELA LÁ?
Ryan: ESSE É O PROBLEMA NINGUÉM ESTAVA NA CASA, NEM MESMO ELA.- eu estava entendendo pouca coisa a unica peça que eu consegui desvendar desse quebra- cabeça era que o Justin é filho do Jeremy, e ele está sumido, tomara que tenha morrido, peguei pesado mesmo.
Jeremy: RYAN EU QUERO QUE VOCÊ REÚNA A MESMA QUADRILHA QUE FAZ OS ASSALTOS, E OS BOTEM PRA TRABALHAR EM UMA COISA ÚTIL, EU QUERO MEU FILHO DE VOLTA.- 
Bruce: Maddie?- cai no chão, literalmente. Levei um tombo, devido ao susto que tomei por Bruce, a porta do escritório se abriu, Ryan apareceu me olhando confuso, Jeremy sorriu em uma espécie de bom dia
Mel: é...oi- disse simples tentando ignorar o olhar do Ryan, eles caminharam até a sala Bruce me ajudou a levantar e assim fomos atrás deles, sentei no sofá um pouco incomodada com o olhar do Butler, parecia que queria me matar
Ryan: ela esta morando aqui?
Jeremy: por um tempo
Ryan: Justin não vai gostar.- ouvimos um barulho na porta, logo passou por ela uma garota que eu nunca vi, ela tinha os cabelos castanhos o rosto um pouco cansado e o corpo de dar inveja a qualquer uma, também entrou um loiro totalmente cansado, suas olheiras provavam que ele havia dormido pouco, seus olhos inchados denunciavam que ele estava chorando a dias, sua cara de drogado provava o efeito da maconha, a magreza evidente, como se ele estivesse a duas semanas sem comer
Justin: oque eu não vou gostar?- ele olhou pro Ryan, mas logo seus olhos se prenderam em mim, as cores de um castanho cansado viraram um vermelho raivoso

CONTINUAÇÃO COM 20 COMENTÁRIOS

HOJE VOCÊS LEMBRAM QUE EU NÃO RESPONDO OS COMENTÁRIOS, CORRETO? É UM CAPÍTULO SIM, OUTRO NÃO. ENFIM EU NÃO GOSTEI DESSE CAPÍTULO ESPERAVA UMA COISA MELHOR SINTO MUITO :( EU AMEI TODOS OS COMENTÁRIOS MAS SEI QUE TEM GENTE COMENTANDO MAIS DE UMA VEZ E EU QUERO QUE PAREM DE FAZER ISSO POR FAVOR, TEMOS MAIS DE 200 VISUALIZAÇÕES POR CAPÍTULO, ACHO QUE 20 PESSOAS PODERIAM COMENTAR NÉ? LEITORAS NOVAS, BEM VINDASSSS, ME DIGAM OQUE ACHARAM DESSE CAPÍTULO DÊ IDEIA DO QUE PODE ACONTECER *-* SE TIVER 20 COMENTÁRIOS ATÉ AMANHÃ EU POSTO O PRÓXIMO AMANHÃ MESMO

 BJUS AMO VOCÊS



Hate Or Passion

Capítulo 07- Goodbye

Meu orgulho, meu ego, minhas necessidades e meu jeito egoísta
Fizeram uma mulher boa e forte como você sair da minha vida
Agora nunca, nunca conseguirei limpar a bagunça em que eu fiz



P.O.V Justin

Seu olhar era de medo, ela estava totalmente apavorada e nem conseguia disfarçar isso. Me abaixei no chão para pode olhar a garota melhor, "Madison" me encarava assustada como se sua vida fosse acabar ali, e na verdade ela estava certa.

Justin: E então maddie?- ironizei aquele apelido ridículo que eu havia dado a ela.
Mel:  eu, eu..- ela gaguejava incontrolavelmente, suas lágrimas já molhavam minhas mãos que seguravam seu rosto
Justin: PRA MIM CHEGA PORRA, EU JÁ FUI BONZINHO DEMAIS COM VOCÊ, E OLHA QUE EU NÃO COSTUMO FAZER ISSO- me levantei, procurando a maldita arma que deveria estar comigo
Mel:  por favor..- ela implorava soluçando de tanto chorar
Justin: me dê um motivo pra te deixar viva- continuei procurando a merda da arma, até que finalmente a encontrei na gaveta da mesa
Mel: eu sou irmã da Madison - com um pouco de esforço consegui ouvir oque ela havia falado
Justin: e eu sou o Chuck Norris- mirei a arma na cabeça dela, sem me importar com os soluços da cadela
Mel: minha irmã sempre teve tudo, sempre foi a preferida, eu soube desse trabalho dela e resolvi vir no seu lugar.- Comecei a gargalhar loucamente a ponto de fazer minha barriga doer
Justin: ah tá, e quando você chegou aqui, resolveu se revoltar?- quando finalmente consegui me recompor voltei a posição da arma na cabeça dela
Mel: eu não sabia que era prostituição. EU NÃO SABIA QUE ELA ERA PROSTITUTA.

revirei os olhos ignorando toda aquela palhaçada. Puxei o gatilho,mas antes de atirar observei a garota na minha frente, seu olhar piedoso estava me dando nojo, seus cabelos bagunçados e um pouco suados, sua roupa suja, seu rosto inchado de tanto chorar, mas com certeza a boca dela salvaria aquele corpo no momento. Joguei a arma no chão desistindo de matá-la, OQUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO PORRA? PEGA AQUELA ARMA AGORA!" minha mente gritava freneticamente , mas eu não obedeço a ninguém, nem a mim mesmo

Justin: cala a boca.- interrompi sua fala antes que ela fosse pronunciada.- Morrer seria muito fácil pra você, eu espero que seu comprador seja bondoso- sorri com todo sarcasmo que tinha dentro de mim
Mel: eu prefiro morrer do que ser vendida.- revirei os olhos ignorando aquele drama, passei as mãos no cabelo tentando me controlar
Justin: sai daqui antes que eu mude de ideia.- ela me encarou mas nem respondeu ou retrucou minha ordem, apenas assentiu e saiu andando de cabeça baixa.

Meu corpo inteiro ferveu, eu estava com uma raiva incontrolável dentro de mim. Joguei todos os objetos que haviam em cima da mesa no chão, realmente eu era um merda. Deveria ter matado aquela vagabunda, mas alguma coisa me impediu, talvez fosse ela. Por um momento observei toda a minha vida,eu era pior do que um vendedorzinho de drogas barato, mesmo sendo o maior traficante de Miami. Minha mente parou quando lembrou da Milena, sorri raivoso e peguei minhas chaves rapidamente, talvez tudo acabasse agora, toda essa dor que me perturba, todo esse passado mal contado, tudo isso. coloquei minha arma na cintura e sai rapidamente dali

P.O.V Melaine

Corri com toda minha força procurando qualquer porta que me tirasse daquele lugar, chega disso tudo, acabou a missão. EU QUERO IR EMBORA PORRA!!!!!, ou deus não está do meu lado ou o capeta resolveu ser meu guarda costas, porque nada parece dar certo pra mim; Sorri quando finalmente achei a saída daquele lugar, andei um pouco mais devagar, tentando não chamar muita atenção para mim, MAS EU SÓ POSSO ESTAR COBERTA DE PURPURINA pois o Lil me viu assim que coloquei o primeiro pé pra fora dali. Impossível  tentar fugir, pois antes de eu conseguir pensar em alguma coisa ele já estava me carregando pelos cabelos para o porão

Mel: ME SOLTAAAAAAA, ME SOLTAAAA, ME SOLTA, EU IMPLORO!- consegui tirar a mão dele da minha cabeça, e me ajoelhei achando q aquele merda poderia ter piedade
Lil: escuta aqui garota, nada está dando muito certo hoje. ENTÃO VOCÊ ENTRA NA PORRA DESSE PORÃO E NÃO ME ENCHE O SACO- eu poderia ter respeitado ele, poderia ter concordado com ele, mas como sou teimosa resolvi me levantar e encará-lo
Mel: eu não vou a lugar nenhum.- afirmei antes de levar uma pancada na cabeça e tudo ficar escuro

                                                                     (....)

Sarah: será que ele bateu muito forte?- uma voz conhecida por mim ecoou nos meus ouvidos
Roberta: ah claro ela morreu Sarah, mas ainda ta respirando
Sarah: eu não sou idiota tá? sei que ninguém respira morto
Roberta: AI QUE ORGULHO ME ABRAÇA!- pude ouvir alguns mines gritinhos, com algumas risadas, definitivamente elas eram malucas não mereciam a vida que levam
Mel: gente..- resmunguei passando a mãos nos meus olhos tentando aliviar um pouco a dor que começou a me invadir
Sarah: como você está?
Roberta: aquele za, filho da puta...- tentei sorrir como modo de dizer que estava bem, mas novamente uma pancada enorme invadiu minha cabeça
Mel: oque aconteceu?- perguntei devido a não conseguir me lembrar de como havia parado ali
Sarah: você quis pagar de boazona como sempre, e se fudeu.- ela deu de ombros, passando alguma coisa na minha cabeça
Roberta: fica quieta.- enquanto uma cuidava da minha cabeça, a ruiva olhava minha perna, NOSSA EU FUI PRA UM TIROTEIO 
Mel: to muito machucada?- fiquei aflita por as duas me encararem preocupadas, mas logo começaram a rir com sua normalidade épica.

Sarah: você tá é muito dramática.
Mel: meninas eu VOU SER VENDIDA PORRA!- gritei voltando a ficar apavorada e querer sair dali
Roberta: nós temos um plano, mas você vai ter que ser rápida.- sorri assim que escutei a palavra plano" mas não podia ficar muito contente pois foi graças a essa palavrinha que eu to aqui.
Sarah: as garotas sempre vão assistir aos leilões, caso algum comprador se interesse por nós, ele nos pede para a próxima venda, graças a deus isso nunca aconteceu. MAS, sempre estamos lá, e..- roberta a cortou
Roberta: e hoje, iremos cortar a eletricidade, com isso ganharemos o tempo..- dessa vez eu cortei a fala de alguém
Mel: tempo de eu ir embora.- sorri apenas com a ideia, de estar livre.
Sarah: acha que consegue?- confirmei sem nem prestar atenção na pergunta, puxei elas para um abraço triplo porque talvez esse seria o nosso ultimo momento juntas.
Mel: eu vou tirar vocês daqui.- afirmei quando senti lágrimas da Sarah no meu ombro
Roberta: qual é jumenta ta chorando porque? sempre fomos nós duas né?- Sarah confirmou e abraçou a amiga, eu poderia ficar comovida, mas não.
Michele: que momento lindo- um certo som de palmas, invadiu minha cabeça e aquele projeto de puta ficou olhando pra mim vitoriosa, VAMOS VER QUEM VAI RIR QUANDO EU FUGIR DAQUELA PORRA
Sarah: late mais alto.- gargalhei meio forçado, paguei aquele mico
Michele: só vim avisar q é pra você ir se arrumar Madison.- ela novamente deu aquele sorriso vadio dela, me levantei querendo matar aquela vagaba, mas as meninas me seguraram
Roberta: vamos lá..- ela disse antes que eu perdesse o minimo de controle que tinha

P.O.V Justin

Assim que sai da boate, tratei rapidamente de desligar meu celular, peguei meu carro que estava na garagem e dei partida cantando pneu dali, procurei um cigarro na merda do meu carro e achei um misero individuo jogado ali, acendi o mesmo e traguei sem demora aquela coisa que mata, deve matar, ah sei lá. Acelerei mais ainda o carro, começando a me sentir um pouco mais leve, eu adoro o efeito que a droga tem sobre mim, se existe amor deve ser isso.

Peguei minha estrada de barro já conhecida de longa data, sorri imaginando o sexo que iria fazer, deixei meu carro no mesmo lugar de sempre, e saí do veiculo com uma mão no bolso enquanto a outra segurava o cigarro, peguei a chave reserva da casa que deixo dentro de uma árvore perto dali, Foda-se se é perigoso, sempre fiz isso e ninguém nunca descobriu.

Larguei o cigarro ainda na metade, e fiquei puto por isso, droga não pode ser desperdiçada. Balancei a cabeça um pouco calmamente e fui abrir a porta, destranquei a mesma e segurei a arma como sempre faço antes de entrar aqui, Girei a maçaneta, podendo finalmente entrar, o estranho era milena não estar me recebendo com aquela cara de cu dela, o estranho era aquela filha da puta não estar aqui

Justin: MILENA- gritei me jogando no sofá, suspirando fundo- MILENA!!- dessa vez berrei o nome da vagabunda e antes que eu pudesse ir atrás da mesma, um envelope deixado em cima da mesinha na sala me chamou atenção, a caligrafia era dela, e o nome era meu. Peguei o papel branco e o abri sem demora

Justin

Talvez quando terminar de ler isso, você me odeie eternamente, mas você já me odeia então não vai fazer muita diferença. Sim Justin eu fugi, desde que você me trouxe pra cá eu tenho procurado um jeito de sair daqui, acredite você ou não, eu cavei um buraco no quarto em baixo da cama, e com ele consegui sair da casa, maluquice né? mais maluco do que isso, é oque você acha que sente por mim, na realidade você nem sabe oque sente por mim, mas eu sei. Obsessão; você sente como se eu tivesse que ser sua, mas voccê pode ser do mundo, meio possessivo esse amor né? bom eu te amei, muito. Mas esse amor não poderia continuar, porque você não sente o mesmo, você nunca sentiu o mesmo. você nunca me disse um "eu te amo". pois é isso ainda me machuca, o máximo que você me disse foi um "eu te adoro" era tudo oque eu tinha de você, enquanto você tinha tudo de mim. Injusto né? a mulher que ouvir um eu te amo da sua boca, essa com certeza você não pode largar nunca, porque pra você amor não existe. Apesar de parecer que não, eu to sofrendo muito em ter que te deixar, mas eu tenho uma filha Justin, sim eu tenho uma filha com o Alex, e ela precisa de mim. precisa de uma mãe, e não adianta me procurar porque eu vou voltar a minha antiga profissão, você lembra? eu era agente, e quando você descobriu isso, me trouxe rapidamente pra essa casa e me trancou aqui nos últimos anos, você foi feliz? porque eu não fui. você sentia prazer na cama comigo? pensa bem Justin, nenhum de nós dois sentíamos mais nada depois q toda a verdade foi revelada, Não to dizendo que isso é um adeus, porque a vida é complicada, mas isso com certeza é um fim, um fim dessa obsessão, um fim de um amor que só existiu por minha parte, sei que você nunca chorou por mim, mas espero que com essa carta você pelo menos sussurre um "eu te amei", talvez faça alguma diferença pra você. Eu não quero seu mal, apesar de você merecer a cadeia, eu não quero que o cara que eu amei morra dentro de uma cela, sei que você nunca escutou ninguém mas desista dessa vida, procure o amor Justin, amar é muito bom, e quando você sentir isso, nunca mais vai querer sentir outra coisa,e mesmo depois de todo esse sofrimento que passei, ainda quero que você seja muito feliz.

Ass. uma pessoa que te amou

Terminei de ler aquilo e meus olhos ferveram em raiva, mas uma lágrima fria e dolorosa desceu do meu rosto, ela parecia estar pesando um quilo mas nada doía mais do que o fato de que ele estaria livre, de que ela viveria sem mim 

Justin: EU NUNCA TE AMEI, PORQUE ESSA PORRA NÃO EXISTE!- gritei pra carta antes de rasgar a mesma em mil pedacinhos, peguei vários objetos e taquei na parede, liguei meu celular antes de destruí-lo, eu tenho essa manina de que o telefone tem que estar ligado, para ser tacado na parede. devo ter problemas, mas antes que eu pudesse me divertir ele tocou, atendi mesmo sabendo que era a ultima ligação daquela merda.- Fala logo porque o telefone vai morrer.
Ryan: Justin para com essa mania de jogar celular na parede e vem pra cá- não respondi o Butler, e joguei o aparelho na parede, eu não estava pronto pra voltar,não agora.

P.O.V Melaine

Minhas mãos tremiam, eu não conseguia mais disfarçar o nervosismo, a Michele sorrindo pra mim, NÃO ESTAVA AJUDANDO MUITO

Chaz: então é o seguinte...- o branquelo começou a falar, e eu já estava ficando apavorada, apertei a mão da roberta com mais força ainda, como se não bastasse eu estar praticamente pelada, eu iria ser vendida, como uma coisa qualquer, CADE O BIEBER PRA EU PODER MATAR?, balancei a cabeça tentando NÃO PENSAR NA PORRA DO BIEBER, PORQUE NÃO ERA PRA EU PENSAR NA PORRA DO BIEBER, ignorei meus pensamentos eles estavam mais loucos que eu.
Roberta: ela vai conseguir.- disse em um sussurro no meu ouvido, estávamos esperando a luz acabar, porque a sarah foi tentar cortar a eletricidade O PROBLEMA? a Sarah.
Mel: você podia ter ido, a Sarah é muito burra.- eu comentei fazendo ela rir
Roberta: eu sei, mas o Ryan ta de olho em mim.- iria comentar algo pra encher a paciência dela, mas um apagão tomou conta do lugar
Chaz: OQUE FOI ISSO PORRA?
Roberta: corre.- ela sussurrou e eu apenas confirmei correndo o mais rápido que pude, larguei os sapatos em qualquer lugar e continuei o esforço, a escuridão estava ajudando na minha fuga. não percebi ninguém atrás de mim, uma luz um pouco forte me invadiu de repente, foi quando percebi que não estava mais nos "bastidores" ali era o palco, ali era onde os compradores ficavam, ali era onde as garotas eram vendidas, abaixei a cabeça tentando passar despercebida pelas pessoas
Alex: QUANDO VAI COMEÇAR?- eu ignoraria esse grito se não me fosse tão familiar, minhas pernas fizeram o favor de parar, minha cabeça se levantou sem minha vontade e eu depois de semanas revi meu pai, com uma expressão parecida com a do Justin, se eu não o conhecesse diria que ele era um traficante.


CONTINUAÇÃO COM 20 COMENTÁRIOS...


SE QUISER FALAR COMIGO, ME CHAME NO WHATS : 011977181633 TO SEMPRE POR LÁ :)

ME ADICIONEM NO FACEBOOK https://www.facebook.com/maria.joelma.547 
E ENTREM NO GRUPO DO BLOG, SEMPRE AVISO POR LÁ QUANDO POSTO  https://www.facebook.com/groups/164269243761805/

EU SEI, SOU UMA PÉSSIMA BLOGUEIRA, PRECISO ME DEDICAR MAIS E VOU FAZER ISSO AFINAL VOCÊS MERECEM, CONTINUO PEDINDO PERDÃO PELA DEMORA VOU TENTAR POSTAR MAIS RÁPIDO, QUER DIZER VOU POSTAR RÁPIDO, ASSIM Q TIVER OS 20 COMENTÁRIOS EU POSTO, E HOJE EU RESPONDO OS COMENTÁRIOS :) NO PRÓXIMO NÃO!




Respondendo :)












Anônimo Larissa  Ai que perfeita *-* obg amor tb gostei do novo designe kkkk eu diva nunca, mas vc sim :3
viviane oliveira Continueiii amor, obgggggg
Anônimo SEJA BEM VINDAAAA. espero que goste kkkkkk e obgggg
Anônimo Thaina Amor eu sei que devo mil desculpas pela demora, sinto muito.
Anna Luiza EU TO ESPERANDO SUA VISITINHA kkkk eu vou começar a trabalhar amg :( ai sim vou ficar sem tempo, mas vou dar um jeito de postar, ME CHAMA NO WHATS *-* to com sdds
Alessandra Camargo  Claro eu amei o designe do blog da sua amiga, AMOR EU ANDO MUITO SEM TEMPO mas vou dar um jeitinho de postar prometo
Jeiselene Daltro  PS: eu espero q sua net ja tenha voltado kkkk AI amor vc não sabe como é importante q vc esteja gostando da fic kkkkkkkk psé a mel tem q aceitar q amou o Justin, ele é ele, sempre foda kkkkkk
vitória drew Ah tenho que parar na melhor hora pra deixar uma expectativa kkkk ai cara eu q não vivo mais sem vcs <33 tb acho q aquele foi um dos melhores kkk
Jubs  Amor eu tenho que parar na melhor parte kkkkkkkk continueiiii e muitooo obg pelo apoio amg
Anônimo Continueiiiiii <333
Anônimo Continueiiii amore, pft é vc
Anônimo  Continueii amor, pft é você obg pelo apoio
Anônimo OMB perfeita é vc amor e.e continueiiiii
Mary2012XD Continueiiiii
Tiffani Sim você ja disse, mas eu não me importo se vc quiser continuar repetindo isso hehe eu adoro... vc que é perfeita amor.. obg pelo carinho
Anônimo Yasmin Thalia OBG AMOR, perfect é você <33 continueiiii
Anônimo  10 dias depois.... me desculpa kkkkkk me desculpa mesmo
Anônimo Oeeee, obg flor continueii
Anônimo Opa calma ae garota kkkkkkkkkkkk vamos ler capítulo por capítulo 
Anônimo postadoooooo, e me perdoa pela demora
andreza granata ai mds kkkkkkkkk que bom q gostou do designe, acho q o Justin não a matou DESSA VEZ hehe 
Anônimo Posteiii amor :) me perdoa pela demora
Anônimo Mirtes ai Meu deus, perfeita é vc cara... obgggg

BJUS 
AMO VOCÊS <333


Hate Or Passsion 

Capítulo 06 - Madison? 



Você é a única garota que eu vejo
Do fundo do meu coração, por favor, acredite
Você é tudo o que importa para mim

P.O.V Melaine 

Eu poderia me considerar uma pessoa morta. Naquele momento o Justin Bieber que estava na minha frente era apavorante. Ele apertava meu braço como se o Mundo dependesse disso, podia sentir meus olhos marejarem mas não daria o gostinho de chorar na frente dele.

Justin: ANDA PORRA, OQUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI? - ele me jogou no chão ,pude sentir minhas costelas doerem, a minha cabeça não conseguia pensar em nada que pudesse explicar minha presença naquele escritório.
Mel: eu eu...- lágrimas já desciam sobre meu rosto, uma gargalhada irônica invadiu meus ouvidos ele estava rindo da minha cara, FILHA DA PUTA
Justin: você tem um minuto.- o encarei confusa mas logo entendi o recado, quando ele sacou sua arma e apontou na minha cabeça.
Mel: eu. eu...- as lágrimas me impediam de conseguir soltar a fala, e ele sorria amargamente pra mim, seus olhos estavam vermelhos oque identificava que ele estava drogado mas isso não tem nada haver comigo.
Justin: 30 segundos.- ele contava no relógio como se aquilo fosse engraçado ou interessante
Mel: EU VIM ATRÁS DE VOCÊ- gritei assim que pude ouvir ele destravando a arma

Bieber soltou o revolver, olhei de relance para ele que me encarava suspeito, criei coragens para me levantar do chão e poder olhá-lo um pouco melhor. Nada do que se passava na minha mente podia decifrar qual era a expressão do idiota, e aquele silêncio estava incomodando.

Justin: E oque você queria comigo?- Ele me puxou pela cintura colando nossos corpos, e aquilo me causou um tremendo choque, CLARO QUE FOI DE NOJO, CLARO.
Mel: eu, eu.. - tentei dizer alguma coisa que prestasse mas os olhos castanhos pesados sobre mim, não estavam ajudando muito a minha situação
Justin: ACHA QUE EU SOU TROUXA?- ele gritou no meu ouvido, tirando me do transe, fui jogada no sofá e minhas pernas estavam bambas, e não me obedeceram quando eu mandei que elas se levantassem- VOCÊ FOI ME PROCURAR NA GAVETA MADDIE?- perguntou ironizando "meu" ridículo apelido dado por ele mesmo
Mel: eu vim procurar você- falei certa, deixando um pouco o medo de lado.
Justin: e pra que?- DROGA PRA QUE EU VIM PROCURAR ELE? eu deveria  estar soltando fogos por ainda estar viva, mas acontece que eu continuo correndo risco de vida. porque não tem motivos para eu ter vindo procurá-lo
Mel: pra dar o cu.- ironizei fazendo ele sorrir malicioso
Justin: eu imaginava- antes que eu pudesse afastá-lo ou impedir tal acontecimento, ele puxou meus lábios para os seus, me fazendo levantar bruscamente do sofá

Minhas pernas bambearam, e ele me apertou mais forte contra seu corpo, me fazendo permanecer de pé, nossas linguás estavam quentes, e juntas liberavam um calor interno sobre meu corpo, eu estava odiando aquilo, estava odiando gostar daquilo.

Justin: vamos lembra que..- ele cortou o beijo, sussurrando no meu ouvido- eu vou ficar de olho em você, porque sei que não veio aqui para me procurar..- peguei seu rosto com força e tentei puxá-lo para um beijo mas o mesmo impediu que isso acontecesse DESGRAÇADO.-  você pode enganar a todos Madison, mas a mim não; Eu não sei oque você quer, mas eu vou descobrir.- revirei os olhos e finalmente cai em mim, porque meu ódio daquele idiota voltou.
Mel: tá legal, você vai ficar de olho em mim, foda-se. agora já posso ir embora?- meus lábios foram tomados rapidamente para um beijo, EU PODERIA CHUTAR O PAU DELE, EU PODERIA MORDER SEU LÁBIO, EU PODERIA ACABAR COM AQUILO, EU PODERIA. mas não queria.

Tomando conta da situação, com um pouco de força eu o joguei no sofá, NÃO ACREDITO QUE VOCÊ VAI FAZER ISSO MELAINE, SUA IDIOTA SAI CORRENDO DAI" minha cabeça gritava loucamente, tentando me impedir de fazer algo que eu já estava fazendo. Subi em cima dele arrancando risadas maliciosas do mesmo, ele estava drogado, totalmente louco, talvez se estivesse em sã consciência já teria me matado. Saí dos meus pensamentos com ele gritando loucamente meu nome

Mel: cala a boca.- ordenei puxando ele para um beijo, talvez o gosto da sua boca devesse estar ruim, mas não estava, pelo menos não pra mim.
Justin: você é uma vadia.- fechei meus olhos tentando ignorar aquilo, ele estava certo. eu era uma vadia.

Minha camisa foi rasgada que delicadeza em Justin Bieber, meu mini shorts foi arrancado, e ele realmente não estava querendo ser fofo, encarei minhas botas e antes que ele tentasse arrancar elas, eu mesmo tirei com cuidado por causa do gravador

Justin: VAI DEMORAR MUITO AI PORRA?- ele berrou enquanto eu tirava a merda do calçado, bufei terminando o trabalho. Parti pra cima dele
Mel: isso não está certo.- neguei olhando me com trajes íntimos e ele totalmente vestido
Justin: pra mim sim.- ele tentou se levantar mas eu o impedi, beijando seus lábios

Comecei cuidadosamente a tirar sua camisa, ele apertava minha bunda sem piedade alguma, eu sorria VAGABUNDAMENTE, quando finalmente consegui deixar seu abdome de fora, não contive um sorriso satisfeito com tanta perfeição, RETIRO OQUE DISSE.

Justin: eu sei que sou perfeito.- ignorei seu comentário e continuei apreciando sua barriga, ele me jogou no sofá voltando ao controle arrancou meu sutiã, nada delicadamente e abocanhou meu seio esquerdo sem nenhuma precaução, eu já estava totalmente exitada, precisava mais disso, puxei ele para mais perto de mim como se isso ainda fosse possível. Justin acariciava meu mamilo direito enquanto chupava o esquerdo, meu corpo levantava algumas vezes do sofá devido ao extremo prazer que estava recebendo, eu odiava isso ser tão bom.

Eu estava tão entretida em meus próprios gemidos, que nem percebi quando ele arrancou minha calcinha, com um esforço imenso consegui tirar a calça dele, sua cueca já se encontrava praticamente rasgada, gargalhei vitoriosa fazendo ele revirar os olhos, o despi de sua cueca e não me contive em dar uma minima lambida em seu pênis ereto

Com toda educação do mundo, Justin me jogou no sofá, ficando entre minhas pernas me penetrou rapidamente arrancando gemidos altos da minha boca, ele sorria satisfeito

Justin: gemi meu nome, vagabunda;- A PORRA DOS MEUS LÁBIOS NÃO ME OBEDECERAM E COMEÇARAM A GEMER O CARALHO DO NOME DELE

Mel: Bieber, awnn..- sorriu satisfeito, me penetrando mais rapidamente, foda-se se eu já estava gritando. aquilo ali era bom demais, Pude ouvir seus gemidos roucos no meu ouvido e aquilo me deixou ainda mais exitada, Nossos corpos estavam suados, mas ainda grudados um no outro, ele acelerava cada vez mais os movimentos seu pênis entrava completamente em mim,fechei os olhos imaginando aquilo ser o paraíso, com o capeta do meu lado. Ignorei aquele pensamento e encarei aquele homem que me penetrava, seus olhos fechados, sua boca entre aberta, gerando alguns gemidos, ele talvez fosse até bonitinho. Meu corpo amoleceu em seus braços, e quando percebi havia gozado, Justin me penetrou mais algumas vezes deixando meu corpo totalmente arrombado, até que ele também gozou e se jogou do meu lado totalmente casando, ÓTIMO FIZEMOS UMA RAPIDINHA, agora apenas nossas respirações tomavam conta do ambiente

Era um clima bom de estar.

Eu procurei não encarar ele, mas meus olhos me desobedeceram novamente, e encararam o loiro do meu lado, ele me olhava de uma maneira estranha

Mel: o que foi?- desde que conheci o Justin, aquela foi a primeira vez que perguntei alguma coisa sem usar ironias.
Justin: nada- ele negou, parecendo não querer pensar naquilo
Mel: tenho que ir.- ele apenas assentiu, peguei minhas botas, olhei o gravado dentro da mesma, sorri satisfeita e comecei a vestir minhas "roupas" com um idiota me encarando
Justin: não vai me dizer mesmo, oque veio fazer aqui?
Mel: já disse.- tentei, vestir minha blusa, mas ela estava totalmente rasgada E AGORA PORRA?
Justin: eu vou descobrir, oque você quer.- aquilo me pareceu uma ameaça, o encarei com um certo medo no olhar
Mel: você não vai achar nada.- tentei ser firme e ele apenas sorriu, desgraçado- E AGORA? OLHA OQUE VOCÊ FEZ SEU ANIMAL- joguei minha blusa, totalmente rasgada pra ele
Justin: eu sou foda.- revirei os olhos, tentando não meter o tapa na cara desse ser
Mel: ah vai se fuder.- peguei a blusa da sua mão, e caminhei até a porta apenas de sutiã mesmo
Justin: veste  a blusa.- aquilo me pareceu uma ordem, ignorei e continuei meu caminho até a saída daquela merda de escritório- VESTE A PORRA DA BLUSA.- ele gritou, fazendo meu corpo parar automaticamente
Mel: QUE BLUSA CARALHO?- voltei minha atenção pra ele, que estava com uma blusa nas mãos, tá legal além de traficante, também é mágico? Justin Bieber mil e uma utilidades
Justin: toma.- ele me entregou rude, peguei da mesma forma, sem educação e me virei pra ir embora, mas Bieber me puxou pelo braço
Mel: Oque que foi agora porra?- ele sorriu irônico, revirei os olhos irritada
Justin: eu vou te matar.- tentei me soltar dele, levando aquilo na brincadeira- eu vou te matar.- ele repetiu novamente aquelas quatro palavras.
Mel: me solta.- tentei parecer durona, mas a verdade é que eu estava com medo
Justin: eu vou te matar.- antes que eu pudesse dizer mais alguma coisa, ele me soltou.

O Olhei ainda apavorada, e sai daquele escritório com a cabeça totalmente atormentada

P.O.V Justin

Encarei minha situação e estar pelado no meio do escritório não é uma coisa legal de se ver, o cheiro de sexo invadiu minhas narinas, oque mais estava me incomodando era ter pegado a Madison mexendo nas MINHAS coisas. Aquilo estava bem claro, ela queria achar algo. Mas oque? E Porque? graças a essas perguntas eu não a matei, porque se tivesse feito isso nunca iria saber a resposta

Passei a mão em meus cabelos completamente frustrado, preciso ficar de olho naquela garota, ótimo mais uma vadia pra eu me preocupar. Meus pensamentos foram interrompidos por Ryan entrando na sala.

Ryan: Mas oque eu..- ele não conseguiu terminar de falar pois gargalhava descontroladamente da minha cara
Justin: Para.- tentei ser sério, mas ele estava rolando no chão de tanto rir. O ignorei e caminhei até onde estava minha cueca, vestindo-a rapidamente
Ryan: tudo bem que você esta drogado e tals, mas precisa de tudo isso pra se masturbar?- ele continuava rindo feito um animal no chão do meu escritório, encarei aquela bagunça e realmente aquilo estava um lixo.
Justin: para, viado.- coloquei minha calça, fiquei desesperado por não estar achando a porra da camisa
Ryan: o viado aqui é outro.- ele novamente apontou pra merda que estava aquela sala
Justin: EU TRANSEI RYAN, CARALHO TRANSEI. ENTENDEU? ENFIEI MEU PÊNIS NA BUCETA DE UMA MULHER, VOCÊ TÁ QUERENDO QUE EU DESENHE?- ele parou de rir e me encarou estático, mas como um idiota sempre será um idiota, Ryan voltou a rir.
Ryan: sua camisa, está em cima da mesa.- não respondi, mas acabei achando a droga da camiseta, vesti a mesma
Justin: dá pra parar?- encarei Butler que ainda estava estirado no chão, rindo.
Ryan: desculpa, desculpa. Mas quem foi o animal que passou por aqui?- coloquei a mão nos ombros como se me gabasse por ser tão gentil na cama
Justin: Realmente você tem muito oque aprender.- dei de ombros e sai do escritório deixando ele resmungando algo
Ryan: quem vai limpar aquela porra?
Justin: pra que temos tantas vadias?- ele sorriu malicioso, revirei os olhos e continuei andando
Ryan: vai pra casa?- confirmei destravando o alarme do carro

Justin: oque sabe sobre essa tal de Madison?- perguntei quando ele entrou dentro do MEU automovel comigo
Ryan: pra que quer saber?
Justin: apenas me responda.
Ryan: bom sabemos que ela já era prostituta, mas queria algo maior do que o comércio de esquina, então procurou o Nathan, que trouxe ela até nós.- Sorri constatando oque eu já sabia, aquilo era uma mentira
Justin: isso não é verdade.- Butler me encarou confuso, não entendendo nada.- Ela não poderia ser uma prostituta
Ryan: e porque não?
Justin: porque eu tirei a virgindade dela.- Ryan abriu a boca e fechou várias vezes, sem conseguir dizer absolutamente nada
Ryan:  mas.- o cortei, impedindo que continuasse
Justin: mas porra nenhuma, essa garota não é quem diz que é.- o silencio permaneceu então o assunto morreu ali.

Acelerei o carro, deixando que o vento de Miami, acalma-se meus nervos, Ryan abriu meu porta drogas do carro, e pegou um baseado pra ele acendendo um pra mim também, O agradeci visualmente e continuei meu caminho.

P.O.V Melaine


Roberta: VOCÊ ESTÁ QUERENDO ME DIZER QUE TRANSOU COM O BIEBER?- sim ela berrou. sim eu havia pedido para elas não se exaltarem.
Sarah: sua idiota ela mandou a gente não gritar mas PORRA VOCÊ TRANSOU COM O BIEBER!- nesse momento todas as garotas já me encaravam, algumas tinham raiva no olhar, outras apenas curiosidade
Melaine: fui obrigada.- disse colocando a merda de uma camisola, que havia encontrado por ali
Sarah: fala sério Mad, ninguém transa com o Justin Bieber obrigada.- revirei os olhos, tentando não pensar mas naquilo que eu fiz de livre espontânea vontade.
Melaine: e você?- perguntei, mudando de assunto totalmente
Sarah: eu transaria de boas com o Bieber.- roberta deu um tapa na cabeça dela, oque me fez rir
Roberta: ela perguntou como anda o coração, ou seja o Chaz
Sarah: ROBERTA!- seus olhos se encheram de lágrimas, aquilo me partiu o coração
Mel: tudo bem, Sarah não precisa me contar sobre ele.
Roberta: VOCÊ PRECISA SUPERAR PORRA
Sarah: SUPERA VOCÊ PRIMEIRO CARALHO.- antes que eu pudesse impedir a briga que já estava acontecendo, roberta se levantou totalmente irritada e foi se deitar do outro lado do porão
Mel: mas oque que,,- Sarah me interrompeu, chorando.
Sarah: boa noite.- aquilo foi como um encerra assunto. eu apenas assenti e me deitei naquele chão frio com alguns lençóis por cima de mim.

Eu realmente não entendo essas garotas, oque faz com que alguém se apaixone por um criminoso? esses caras não tem sentimentos. eles simplesmente matam, sem piedade. Vivem de acordo com um vicio maldito que chamar de droga, são pessoas horríveis. Eu nunca amaria alguém como eles.

Tentei fechar meus olhos, e depois de várias horas o sono finalmente me invadiu.


                                                                                     (...)

LIL:  acorda TODO MUNDO.- era como se eu estivesse sendo afogada, PORQUE ACABARAM DE ME ATACAR UM BALDE DE ÁGUA
Sarah: QUE PORRA É ESSA?- ela levou um tapa na cara do Chris apenas por abrir a boca, nossa que delicadeza, abri os olhos com um certo ódio por estar nesse lugar
Roberta: fudeu.- A ruiva que havia dormido do outro lado, chegou perto de nós um pouco assustada
Sarah: oque foi?- eu apenas tentava achar meu gravador que estava na minha bota de ontem, MAS EU NÃO ACHEI A PORRA DA BOTA
Mel: CADE AS MINHAS ROUPAS DE ONTEM?- gritei perto das meninas, apenas para elas me escutarem, já que os garotos estavam cuidando de acordar o resto das escravas
Roberta: eles sempre levam embora.- meus olhos se arregalaram, eu podia ter um infarto tipo, agora
Mel: PRA ONDE?- dessa vez berrei, levando um pouco da atenção deles pra mim, mas logo me ignoraram
Sarah: não sabemos, mas oque o Lil quer a essa hora da manhã roberta?-elas pareciam preocupadas, mas NADA PODIA SER PIOR DO QUE EU TER PERDIDO A PORRA DO GRAVADOR
Roberta: sim, Sarah é isso que você está pensando, antes deles acordarem todo mundo, eu estava escutando a conversa
Mel: gente, eu estou boiando.- afirmei limpando meus olhos, tentando prestar atenção
Sarah: é venda.- OK, ISSO NÃO PODE ESTAR ACONTECENDO
Mel: É OQUE?- gritei, hoje eu só vou gritar
Roberta: todo mês, eles pegam duas garotas e as leiloam.- meu coração acelerou, SE POR ACASO EU FOR LEILOADA, COMO O PLANO VAI CONTINUAR? EU SOU UMA AGENTE, ESTOU AQUI POR TRABALHO. passei a mão no rosto tentando me recompor
Lil: MADISON!- arregalei os olhos, as meninas me olharam como se toda dó do mundo viesse pra mim agora. Za se aproximou cuidadosamente do ser aterrorizado que era eu nesse momento.- ninguém mandou brincar comigo CHAZ, RYAN!- com o chamado dele, logo o loiro já conhecido por mim e outro cara apareceram na minha frente. As duas vadias, que eu chamo de amigas se derreteram inteiras, mas ainda queriam parecer firmes. os garotos como eu pensava, não estavam nem ai

Chaz: quem é ela?- o branquinho, meio parecido com o Chris se pronunciou e eu finalmente ouvi a voz dele pela primeira vez
Ryan: Madison.-
Lil: já temos a primeira garota para vender. - foi como se eu tivesse tomado um tiro.
Roberta: OQUE? MAS ELA ACABOU DE CHEGAR E..- Ryan a interrompeu, apenas com um olhar aterrorizante
Lil: levem.- ele me empurrou pros dois garotos que sorriam satisfeitos, fui puxada bruscamente para fora dali

Chaz: acha que ela vale quanto? - eles conversavam, como se fosse chá das 5. E EU NÃO ESTIVESSE ALI
Ryan: uns milhões.- eles gargalharam, nossa que engraçado to me rachando de rir
Mel: vocês não podem me vender.- resmunguei me debatendo
Chaz: e porque não?
Mel: porque eu não sou de vocês.- encarei o branquinho, que me olhou como se eu fosse uma comediante, eles começaram a rir da minha cara, e pararam de andar porque não estavam mais aguentando.

Justin: qual a graça?- Bieber apareceu no começo do corredor, sem camisa PORRA QUAL O PROBLEMA DESSE GAROTO?
Ryan: essa garota Dude.- tive que gargalhar do apelidinho deles, fala sério DUDE? não acredito que esses moleques possam ser traficantes de alto nível
Justin: oque ela fez?- o idiota caminhou até nos, e me encarou como se pudesse ver minha alma, Chaz pegou o cigarro que ele estava fumando, e aquilo o deixou furioso
Chaz: to precisando cara.- Justin riu baixo, deixando o cigarro com o amigo
Ryan: ela vai ser vendida.- Bieber arregalou os olhos, mas sorriu
Justin: vai ser vendida?- ele repetiu oque o Ryan havia falado, nossa que irônico
Mel: vocês não vão me vender.- meus olhos ficaram marejados, eu podia chorar a qualquer momento
Justin: tadinha..- os três riam descontroladamente da minha cara, E POR MAIS QUE EU NÃO QUISESSE OU TENTASSE IMPEDIR, ACABEI CHORANDO.
Ryan: xiu xiu- o loiro de olhos azuis limpou minhas lágrimas, com total sarcasmo
Justin: cade a rebelde?- ele me arrancou dos garotos e segurou em meus braços
Mel: oque você vai fazer?- Justin me ignorou e começou a caminhar comigo até o escritório, dele malditas lembranças da noite passada me rondaram a mente, os garotos ficaram no corredor com cara de idiotas, mas não impediram o Justin
Justin: entra- permaneci parada, oque fez ele me jogar dentro do escritório, cai de quatro no chão. Sem rodeios Bieber entrou logo no assunto.- me explique como era prostituta virgem.
Mel: oque?
Justin: eu procurei sobre você e descobri que era uma prostituta antes daqui;- meus olhos se arregalaram, minhas pernas bambearam e eu não consegui me pronunciar
Mel: an?-
Justin: Quem é você? Madison? Eu tirei sua virgindade, e Madison era uma prostituta.


CONTINUAÇÃO COM 20 COMENTÁRIOS

 OIIIEEEE, COMO VOCÊS ESTÃO? BOM EU ESTOU ÓTIMA, MAS NGM PERGUNTOU. ENFIM KKKK MUDEI O DESIGNE DO BLOG, OQUE VCS ACHARAM? ME DESCULPEM PELA DEMORA, VCS TB DEMORAM MUITO PRA COMENTAR, PFVR COMENTEM RÁPIDO HEHE, SIM SOU FOLGADA MAS AMO VCS, BOM COMO EU ANDO MEIO SEM TEMPO VOU POSTAR UM CAPÍTULO RESPONDENDO E O OUTRO NÃO. TIPO COMO EU RESPONDI OS COMENTÁRIOS NO CAPÍTULO ANTERIOR NÃO VOU RESPONDER NESSE, MAS NO PRÓXIMO PROMETO RESPONDER :)



BJUS 
AMO VOCÊS